;

Uma prenda em crochet no Dia da Revolução Farroupilha

Uma prenda em crochet no Dia da Revolução Farroupilha

Uma prenda em crochet no Dia da Revolução Farroupilha

Uma prenda em crochet no Dia da Revolução Farroupilha

Uma prenda em crochet no Dia da Revolução Farroupilha

Uma prenda linda ( a minha Laura) em meio aos meus crochets coloridos, neste dia que é muito homenageado por nós, gaúchos de todas as querências.
Mais detalhes sobre a minha colcha nos links abaixo:

Deixo ainda uma poesia gaúcha que dedico a minha Prendinha que amo de paixão, hoje e sempre, e espero que vocês também gostem...

Prenda Mirim


Nasci de um ventre sagrado
Da mãe que me deu a luz
Com licença de Jesus
O mesmo me deu noção
E também a permissão
De eu fazer o que quiser
Em defesa da mulher
Com a pura educação


Sou o resto de uma raça
Por isso sou sorridente
Sou passado, sou presente
Que se espalha no além 
E sou gaúcha também
E serei a vida inteira
Sou as cores da bandeira
Que a minha pátria tem


Sou o símbolo de glória
Do meu pago varonil
Sou os estados do Brasil
Sou os guerreiros de coragem 
Dos territórios sou a imagem 
Eu sou a alma do progresso
Eu sou a rima do verso
Eu sou a índia selvagem


Sou a história dos farrapos 
Distinguindo uma batalha
Sou a honra da medalha
Em defesa desta terra
Sou o ser humano que erra
Sou o pobre desprezado
Que dá conta do recado
Na hora triste da guerra


Eu sou tudo minha gente
Que tem na face do chão
Sou o amargo do chimarrão
Que amarga até o fim
Eu sou a flor do jardim
Da pampa meridional
Da minha terra natal
Eu sou a prenda mirim.

A bandeira do meus Estado - Rio Grande do Sul, Tchê.
Uma prenda em crochet no Dia da Revolução Farroupilha

Um pouco sobre a Saga Farrapa que marcou o Rio Grande
As comemorações da Revolução Farroupilha - o mais longo e um dos mais significativos movimentos de revoltas civis brasileiros, envolvendo em suas lutas os mais diversos segmentos sociais - relembra a Guerra dos Farrapos contra o Império, de 1835 a 1845. O Marco Inicial ocorreu no amanhecer de 20 de setembro de 1835. 
Naquele dia, liderando homens armados, Gomes Jardim e Onofre Pires entraram em Porto Alegre pela Ponte da Azenha.
A data e o fato ficaram registrados na história dos sul-ro-grandenses como o início da Revolução Farroupilha. Nesse movimento revolucionário, que teve duração de cerca de dez anos e mostrava como pano de fundo os ideais liberais, federalistas e republicanos, foi proclamada a República Rio-Grandense, instalando-se na cidade de Piratini a sua capital.
Para saber mais sobre a Revolução Farroupilha, acessem aqui.

O Gaúcho

Gaúcho é filho do pago
Que ama e zela esta terra
Fronteira, missões e serra,
Campanha e litoral,
Recantos do mesmo ideal,
Onde se vê o céu azul,
Os rios, a mata, a flechinha,
Mas tudo é chão farroupilha
Tudo é Rio Grande do Sul.

Gaúcho não é ser grosso
Ter botas, esporas e mango
Usar lenço chimango,
Atado frouxo ao pescoço,
E andar fazendo alvoroço,
Comprando qualquer parada,
Gaúcho é ser idealista,
Peleiar só por conquista
Em defesa da terra amada.

Gaúcho é nome e herança,
Que os bravos heróis nos legaram,
Que muito mal empregaram
Não compreendendo por certo
Gaúcho é altivo, esperto,
Espontƒneo, inteligente,
Respeitador bom amigo,
Mas quando encontra o perigo,
Costuma chegar de frente.

Quem foi Bento Gonçalves?
Quem foi David Canabarro?
Não foram estátuas de barro,
Nem pobres leigos sem eira
Quem foi Pinto Bandeira?
Eu nesses versos lhe digo,
Com altivez e estoicismo,
Foram a nata do gauchismo,
Do nosso Rio Grande amigo.

  (Ruben Sofildo da Silva)

Os Squares coloridos formaram uma almofada para ler Assassinato no Expresso Oriente

Os Squares coloridos formaram uma almofada para ler Agatha Cristie

Os Squares coloridos formaram uma almofada para ler Agatha Cristie

Os Squares coloridos formaram uma almofada para ler Agatha Cristie

Os Squares coloridos formaram uma almofada para ler Agatha Cristie

Os Squares coloridos formaram uma almofada para ler Agatha Cristie

Os Squares coloridos formaram uma almofada para ler Agatha Cristie

Os Squares coloridos formaram uma almofada para ler Agatha Cristie

Os Squares coloridos formaram uma almofada para ler Agatha Cristie

Os meus dois squares coloridos em crochet formaram essa almofada, usei diversas cores de linhas, adorei o resultado, esta encomenda foi para bem longe...
Para quem ainda não viu o segmento dos meus Squares pode ver aqui.
Abaixo coloco novamente o gráfico:
Os Squares coloridos formaram uma almofada para ler Assassinato no Expresso Oriente

Este livro o Assassinato no Expresso Oriente da Agatha Christie é da minha Laura, é uma coleção diferenciada, ainda não li, somente assisti ao filme, muitos anos atrás e como adoro Poirot...
Sinopse:
Em um vagão do Expresso Oriente, bloqueado pelas neves iugoslavas, é descoberto o cadáver de um homem americano com marcas de doze punhaladas. O assassino não poderia ter vindo de fora - eis o mistério, talvez o mais famoso de toda a literatura policial, no qual, para levar a cabo sua investigação, Poirot, o pequeno detetive belga, deve escolher entre uma princesa russa, uma americana temperamental, o secretário da vítima, um distinto casal húngaro, o inevitável coronel que volta das Índias, os empregados deste grupo elegante e o fiscal do vagão.

Coruja de Flor África- African Flower Owl nas histórias de Dona Benta


Coruja de Flor África- African Flower Owl  nas histórias de Dona Benta

Coruja de Flor África- African Flower Owl  nas histórias de Dona Benta


Coruja de Flor África- African Flower Owl  nas histórias de Dona Benta

Coruja de Flor África- African Flower Owl  nas histórias de Dona Benta

Coruja de Flor África- African Flower Owl  nas histórias de Dona Benta


Adorei fazer essa coruja em crochet usando a flor África, ficou um doce... espero que também gostem,  disponibilizo o gráfico abaixo da Flor África e indico no Ravelry, aqui o tutorial  \ free pattern Tutorial desta Corujinha - African Flower  Owl muito simpática...

Coruja de Flor África- African Flower Owl  nas histórias de Dona Benta

Um pouco da Dona Benta, personagem criada por Monteiro Lobato,  imortalizada por:

Zilka Salaberry que fez a Dona Benta de 1977 a 1986.



Dona Benta - É uma mulher idosa que possui dois netos, Lúcia (Narizinho) e Pedrinho. Dona do Sítio do Pica-Pau Amarelo, ela se diverte muito com os conflitos das tramas. Muito sabida, sempre ensinando coisas novas aos netos e informando-os sobre a cultura do Brasil e do mundo. Solitária, mora apenas com sua ama Tia Nastácia e sua neta Narizinho e os bichos do sítio, recebendo a visita de Pedrinho, que mora na cidade grande, sempre que este tira férias da escola. Viúva de um grande senhor do engenho, sua paixão são os livros.

Marcadores de livros que são Flores leiloados do Jardim

Marcadores de livros que são Flores

Marcadores de livros que são Flores

Marcadores de livros que são Flores

Flores para alegrar as páginas dos livros, usei linha para tecer estas da foto, é uma ótima sugestão para presentear leitores com algo bem delicado, abaixo coloco o gráfico...

Marcadores de livros que são Flores

Deixo mais uma vez uma poesia para as minhas leitoras...

LEILÃO DE JARDIM
Cecília Meireles

Quem me compra um jardim com flores?
Borboletas de muitas cores,
lavadeiras e passarinhos,
ovos verdes e azuis nos ninhos?

Quem me compra este caracol?
Quem me compra um raio de sol?
Um lagarto entre o muro e a hera,
uma estátua da Primavera?

Quem me compra este formigueiro?
E este sapo, que é jardineiro?
E a cigarra e a sua canção?
E o grilinho dentro do chão?

(Este é o meu leilão.)