;

Meus Square Floral com Carlos Ruiz Zafón

Meus Square Floral com Carlos Ruiz Zafón

Meus Square Floral com Carlos Ruiz Zafón


Esse square eu inventei e ainda não fiz o gráfico, espero que gostem.
E quanto a esse escritor, já li quase todos os seus romances, faltando apenas o "As luzes de Setembro", adoro esse escritor, gosto da mistura em suas histórias, sobrenatural e relacionamentos.

Títulos de  Carlos Ruiz Zafón que foram publicados no Brasil :
  • O Príncipe da Névoa
  • O Palácio da Meia-Noite
  • As luzes de Setembro
  • Marina
  • A Sombra do Vento
  • O Jogo do Anjo
  • O Prisioneiro do Céu 
  • Marina
Um pouco sobre o escritor:

Carlos Ruiz Zafón (Barcelona, 25 de Setembro de 1964) é um escritor espanhol que tem vivido em Los Angeles desde 1993, onde ele passou alguns anos escrevendo roteiros enquanto desenvolvia sua carreira como escritor.

Em 1993 ganhou o prêmio Ebedé de literatura com seu primeiro romance, O Príncipe da Névoa, que vendeu mais de 150 mil exemplares na Espanha e foi traduzido em vários idiomas. Desde então, publicou quatro romances, sendo que os três primeiros foram dirigidos para um público mais jovem, e intitulam-se de El Palacio de la Medinoche, Las Luces de Semptiembre e Marina.

Nos últimos anos transformou-se numa das maiores revelações literárias com A Sombra do Vento, que foi traduzido em mais de 30 idiomas e publicado em cerca de 45 países, e foi finalista dos prêmios literários espanhóis Fernando Lara 2001 e Llibreter 2002. Em Portugal, essa obra foi premiada com as Correntes d'Escritas, do ano de 2006.

Seu romance O Jogo do Anjo, escrito em 2008, teve mais de um milhão de exemplares vendidos na Espanha.

Atualmente, seu romance mais recente é O Prisioneiro do Céu, continuação de A Sombra do Vento. Os romances A Sombra do Vento, O Jogo do Anjo e O Prisioneiro do Céu, fazem parte de uma trilogia que pode ser lida por qualquer ordem mantendo, mesmo assim, um entendimento claro da obra.

Os trabalhos de Záfon foram publicados em 45 países e foram traduzidos em mais de 30 idiomas. Estes números, colocam Ruiz Zafon como o mais bem sucedido escritor contemporâneo espanhol, junto com Javier Sierra, cujos trabalhos foram publicados em quarenta e dois países, e Juan Gómez-Jurado, cujos trabalhos foram publicados em quarenta e um países.

O autor vive atualmente em Los Angeles, onde escreve roteiros para o cinema e trabalha em um novo romance. Zafón colabora também nos jornais espanhóis La Vanguardia e El País.

O livro A Sombra do Vento já ultrapassou a marca dos 6,5 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo desde o seu lançamento, em 2001.

A Mensagem no Quadro-negro Mágico

Todos os lugares da sala de espera do Departamento de Trânsito estavam ocupados
enquanto eu aguardava para renovar minha carteira de motorista.


Crianças de todas as idades andavam de um lado para o outro, explorando o local, da mesma
forma que meus filhos pequenos.
Na época, Lillian era bebê de colo (apesar de nunca parar no colo), e Matthew tinha quatro anos
e já estava começando a escrever algumas palavras.


Ele nunca saía de casa sem levar seu quadro negro mágico.
E aquela manhã não foi diferente.


Incentivei meu filho, um pouco tímido, a dirigir-se ao centro de uma sala onde havia várias crianças,
brincando com uma pilha de livros e alguns joguinhos.
Matthew foi até lá, arrastando seu quadro negro mágico.


Uma criança mais nova estava virando as páginas de um livro colorido, pelo qual Matthew
passou a se interessar.
Instantes depois, meu filho arrancou o livro da mão da criança e começou a folhear as páginas
coloridas do livro, deixando o garotinho sem ter com que brincar.


Até aquele momento, eu me limitei a observar o desdobramento do pequeno drama.
Mas agora era chegado o momento de entrar em cena.


- Matthew! - eu disse em voz baixa, porém fire. - O que você fez não foi bonito.
Peça desculpas ao garotinho e devolva o livro a ele imediatamente.


Com ar de desolação, Matthew esticou o braço para devolver o tão precioso livro
ao garotinho, que reagiu como qualquer outra criança daquela idade reagiria, dizendo
algo parecido com " Odeio você!" e se afastou correndo.


Agora Matthew estava realmente desolado; havia aborrecido sua mãe e deixara um menino 
zangado com ele.
Matthew sentou-se, por alguns instantes, olhando para um ponto fixo enquanto raciocinava rápido.


Em seguida, pegou o quadro negro, escreveu alguma coisa nele e, sem dizer nada, levantou-o para
que a outra criança o visse.
O garotinho não lhe deu atenção, é claro, porque não sabia ler.


Mas eu sabia. "Sinto muito", ele havia escrito. Tão simples! Tão profundo!
Matthew não conseguiu proferir as palavras, mas as escreveu.
Ao ver que o garotinho não reagiu conforme o esperado, Matthew levantou o quadro negro outra vez,
com uma expressão de súplica no rosto.
Mas nada adiantou.


As outras mães que estavam na sala começaram a observar o silencioso menino de quatro anos, cabelos
cor de trigo, segurando um quadro negro onde se lia:


"Sinto muito".
Não fui a única a piscar os olhos para conter as lágrimas.

Blusa cru com squares e barrados em crochet

Blusa cru com squares e barrados em crochet

Blusa cru com squares e barrados em crochet

Blusa cru com squares e barrados em crochet

Blusa cru com squares e barrados em crochet

Blusa cru com squares e barrados em crochet

Blusa cru com squares e barrados em crochet


Quando comecei a fazer essa blusa em crochet tinha tantas ideias, que ficou muito difícil de escolher o motivo que gostaria de usar. Mas o motivo square abaixo ficou bem bonito e pouco vazado não necessitando assim o uso de uma blusa embaixo.
Usei Linha fina em cor cru (aquela que não é bege nem branca) e um barrado bem gostoso de fazer e com um resultado visual muito bom também e agulha 1,75 mm.
Abaixo disponibilizo os gráficos que usei para os quadrados, barrado e montagem da peça. O tamanho desta blusa é 40\42 e está disponível na minha loja.

Blusa cru com squares e barrados em crochet

Blusa cru com squares e barrados em crochet

Blusa cru com squares e barrados em crochet

Hexágono Rendado e as Escravas de Coragem


Hexágono Rendado e as Escravas de Coragem

Hexágono Rendado e as Escravas de Coragem

Hexágono Rendado e as Escravas de Coragem

Hexágono Rendado e as Escravas de Coragem

Um Hexágono Rendado faz toda a diferença na confecção de peças em crochet, ainda mais com o Crochet estando IN neste verão.
Usei linha fina e agulha 2 mm. O gráfico disponibilizo abaixo:

Este livro é ótimo, daqueles que quando se inicia não quer parar, coloco a sinopse e o primeiro capítulo para você ver como é uma leitura realmente contagiante.

Sinopse:
Belle já tinha problemas suficientes preparando a comida da casa-grande e cuidando para se manter longe dos olhos de D. Martha e de seu filho, Marshall. Eles não sabem que, na verdade, ela é filha ilegítima do capitão James Pyke, por isso imaginam o pior em relação à preferência do capitão pela escrava mestiça. Ser responsável por uma menina meio doente que acaba de chegar à fazenda é um tormento do qual Belle não precisava. A garota parece incapaz de reter comida no estômago, mal fala, não se lembra de nada e, às vezes, é até meio assustadora, com sua cara de avoada. Além de tudo é branca e tem cabelos cor de fogo. Mas Belle sabe que, entre as pessoas que a acolheram, a cor da pele não significa nada e por isso acaba recebendo Lavinia de braços abertos. Esse é apenas o início da saga de uma família formada por laços que vão muito além do sangue. Uma história de coragem, esperança, força e amor à vida. 

Leia o primeiro capítulo gratuitamente aqui.

Flor Copo de Leite e a Origem das espécies de Darwin

Flor Copo de Leite e a Origem das espécies de Darwin

Flor Copo de Leite e a Origem das espécies de Darwin

Flor Copo de Leite e a Origem das espécies de Darwin


Flor Copo de Leite e a Origem das espécies de Darwin

Flor Copo de Leite e a Origem das espécies de Darwin

Flor Copo de Leite e a Origem das espécies de Darwin

Olá meninas, 
a flor Copo de Leite em crochet é uma febre pela internet, tem diversas maneiras para serem feitas, eu fiz com linha mas há muitas com barbante,eu adorei o Pap do Blog Dai Flowers.

A Origem das Espécies (em inglês: On the Origin of Species), do naturalista britânico Charles Darwin, apresenta a Teoria da Evolução. O nome completo da primeira edição (1859) é On the Origin of Species by Means of Natural Selection, or the Preservation of Favoured Races in the Struggle for Life (Sobre a Origem das Espécies por Meio da Selecção Natural ou a Preservação de Raças Favorecidas na Luta pela Vida). Somente na sexta edição (1872), o título foi abreviado para The Origin of Species (A Origem das Espécies), como é popularmente conhecido.
Nesse livro, Darwin apresenta evidências abundantes da evolução das espécies, mostrando que a diversidade biológica é o resultado de um processo de descendência com modificação, onde os organismos vivos se adaptam gradualmente através da seleção natural e as espécies se ramificam sucessivamente a partir de formas ancestrais, como os galhos de uma grande árvore: a árvore da vida.




A primeira edição, publicada pela editora de John Murray em Londres no dia 24 de Novembro de 1859 com tiragem de 1250 exemplares, esgotou-se no mesmo dia, criando uma controvérsia que ultrapassou o âmbito acadêmico. Um exemplar da primeira edição atinge hoje mais de 50 mil dólares em leilão.
A proposta de Darwin que as espécies se originam por processos inteiramente naturais contradiz a crença religiosa na criação divina tal como é apresentada na Bíblia, no livro de Génesis. As discussões que o livro desencadeou se disseminaram rapidamente entre o público, criando o primeiro debate científico internacional da história.