;

Cadastre seu email aqui para receber grátis os Posts

Indiferença

Quando saías esta manhã de tua casa levando pela mão o teu filhinho, fiquei admirando os seus sapatos novos, o seu lindo capote de lã, a sua pasta de couro cheia de livros e a farta merenda que ele levava para o colégio.

Tu me olhaste com desprezo e seguraste o braço do teu filho, com receio que ele me tocasse.

Pensaste, por acaso, no meu infortúnio, no meu abandono, nos meus pés descalços e na minha roupa toda rasgada?

Será que eu poderia contagiar teu filho?

É claro que te esqueceste imediatamente do incidente; subiste no teu automóvel e te perdeste no tráfego louco da cidade, como se perdem sempre todos os meus sonhos.

Ali, só e abandonado dei asas à minha imaginação e fiquei pensando: que diferença existe entre mim e aquele garoto?

Temos mais ou menos a mesma idade, nascemos na mesma pátria; enquanto ele joga futebol com bolas coloridas, eu chuto pedras; ele dorme agasalhado em sua cama macia, e eu me deito no chão sobre jornais velhos; ele tem comida gostosa e variada, e eu tenho que catar algo nas latas de lixo; ele vai ao colégio para aprender a ler e escrever, enquanto eu vivo na rua aprendendo a roubar e a me defender.

São essas, por acaso, as nossas diferenças?

Será que a culpa é minha?

Será que sou culpado de ter nascido, sorrir sem saber quem é meu pai e tendo por mãe uma mulher sofrida e ignorante? Não fui eu que decidi não ir à escola e também não é minha culpa não ter casa para morar e nem comida para me alimentar.

Alguém resolveu assim e eu nem sei quem foi!

Não posso culpar ninguém porque a minha ignorância nem isso permite.

Não posso sair desta situação sozinho, porque sou incapaz de fazê-lo sem uma generosa ajuda.

Então, como nada é feito, cada vez se acentua mais a diferença entre mim e o menino que levavas pela mão.

No futuro ele será como tu.

Um homem de bem e de conceito respeitado pela sociedade.

E eu? Serei um reles vagabundo que se torna ladrão e caminha em direção ao cárcere.

E até possível que, dentro de alguns anos, o menino e eu voltemos a nos encontrar.

Ele como Juiz de Direito, e eu como réu delinqüente, ele para purificar a sociedade de tipos como eu, e eu para cumprir o meu desgraçado destino; ele para julgar os meus atos, e eu para padecê-los.

Como posso ser condenado ao cárcere, quando jamais tive uma escola para freqüentar?

E quando fiz as coisas à minha maneira chega o peso da lei e a força da justiça para me aniquilar?

Será que tudo isso é justo?

Amigo, não peço a tua mão pois ela é do teu filho; nem a roupa, nem a cama, nem o livro e nem a comida que só a ele pertencem.

Somente te peço que quando me encontrares na rua, sujo, esfarrapado e abandonado, grave a minha imagem em tua mente e, se sobrar um minuto na tua atribulada vida diária, meditas amigo..., meditas... como podes me salvar?

Sem indiferença, com certeza, poderemos fazer alguma coisa!!!

Pássaro Encantado

Era uma vez uma menina que tinha um pássaro como seu melhor amigo.
Ele era um pássaro diferente de todos os demais: Era encantado.
Os pássaros comuns, se a porta da gaiola estiver aberta, vão embora para nunca mais voltar.
Mas o pássaro da menina voava livre e vinha quando sentia saudades...
Suas penas também eram diferentes. Mudavam de cor.
Eram sempre pintadas pelas cores dos lugares estranhos e longínquos por onde voava.
Certa vez, voltou totalmente branco, cauda enorme de plumas fofas como o algodão.
Menina, eu venho de montanhas frias e cobertas de neve, tudo maravilhosamente branco e puro, brilhando sob a luz da lua, nada se ouvindo a não ser o barulho do vento que faz estalar o gelo que cobre os galhos das árvores. Trouxe, nas minhas penas, um pouco de encanto que eu vi, como presente para você....
E assim ele começava a cantar as canções e as estórias daquele mundo que a menina nunca vira.
Até que ela adormecia, e sonhava que voava nas asas do pássaro.
Outra vez voltou vermelho como fogo, penacho dourado na cabeça.
... Venho de uma terra queimada pela seca, terra quente e sem água, onde os grandes, os pequenos e os bichos sofrem a tristeza do sol que não se apaga.
Minhas penas ficaram como aquele sol e eu trago canções tristes daqueles que gostariam de ouvir o barulho das cachoeiras e ver a beleza dos campos verdes.
E de novo começavam as estórias.
A menina amava aquele pássaro e podia ouvi-lo sem parar, dia após dia.
E o pássaro amava a menina, e por isso voltava sempre.
Mas chegava sempre uma hora de tristeza.
Tenho que ir, ele dizia.
Por favor não vá, fico tão triste, terei saudades e vou chorar.....
Eu também terei saudades, dizia o pássaro. Eu também vou chorar.
Mas eu vou lhe contar um segredo: As plantas precisam da água, nós precisamos do ar, os peixes precisam dos rios...
E o meu encanto precisa da saudade. É aquela tristeza, na espera da volta, que faz com que minhas penas fiquem bonitas.
Se eu não for, não haverá saudades.
Eu deixarei de ser um pássaro encantado e você deixará de me amar.
Assim ele partiu. A menina sozinha, chorava de tristeza à noite.
Imaginando se o pássaro voltaria. E foi numa destas noites que ela teve uma idéia malvada.
Se eu o prender numa gaiola, ele nunca mais partirá; será meu para sempre.
Nunca mais terei saudades, e ficarei feliz.
Com estes pensamentos comprou uma linda gaiola, própria para um pássaro que se ama muito. E ficou à espera.
Finalmente ele chegou, maravilhoso, com suas novas cores, com estórias diferentes para contar.
Cansado da viagem, adormeceu.
Foi então que a menina, cuidadosamente, para que ele não acordasse, o prendeu na gaiola para que ele nunca mais a abandonasse. E adormeceu feliz.
Foi acordar de madrugada, com um gemido triste do pássaro.
Ah! Menina... Que é que você fez? Quebrou-se o encanto. Minhas penas ficarão feias e eu me esquecerei das estórias....
Sem a saudade, o amor irá embora...
A menina não acreditou. Pensou que ele acabaria por se acostumar.
Mas isto não aconteceu. O tempo ia passando, e o pássaro ia ficando diferente.
Caíram suas plumas, os vermelhos, os verdes e os azuis das penas transformaram-se num cinzento triste.
E veio o silêncio, deixou de cantar.
Também a menina se entristeceu. Não, aquele não era o pássaro que ela amava.
E de noite ela chorava pensando naquilo que havia feito ao seu amigo...
Até que não mais agüentou.
Abriu a porta da gaiola.
Pode ir, pássaro, volte quando quiser...
Obrigado, menina. É, eu tenho que partir. É preciso partir para que a saudade chegue e eu tenha vontade de voltar. Longe, na saudade, muitas coisas boas começam a crescer dentro da gente.
Sempre que você ficar com saudades, eu ficarei mais bonito.
Sempre que eu ficar com saudades, você ficará mais bonita. E você se enfeitará para me esperar...
E partiu. Voou que voou para lugares distantes. A menina contava os dias, e cada dia que passava a saudade crescia.
Que bom, pensava ela, meu pássaro está ficando encantado de novo...
E ela ia ao guarda-roupa, escolher os vestidos; e penteava seus cabelos, colocava flores nos vasos...
Nunca se sabe. Pode ser que ele volte hoje...
Sem que ela percebesse, o mundo inteiro foi ficando encantado como o pássaro.
Porque em algum lugar ele deveria estar voando. De algum lugar ele haveria de voltar.
AH! Mundo maravilhoso que guarda em algum lugar secreto o pássaro encantado que se ama...
E foi assim que ela, cada noite ia para a cama, triste de saudade, mas feliz com o pensamento.
Quem sabe ele voltará amanhã....
E assim dormia e sonhava com a alegria do reencontro

Frases de Persistência

É graça divina começar bem. Graça maior persistir na caminhada certa. Mas a graça das graças é não desistir nunca."
--Dom Hélder Câmara

Não é a força, mas a constância dos bons sentimentos que conduz os homens à felicidade."
--Friedrich Nietzsche

"Considere o selo postal: sua utilidade consiste na habilidade de aderir a algo até que ele atinja seu destino."
--Josh Billings

"A História tem demonstrado que os mais notáveis vencedores normalmente encontraram obstáculos dolorosos antes de triunfarem. Eles venceram porque se recusaram a se tornarem desencorajados por suas derrotas."
--B. C. Forbes

Para manter uma lamparina acesa, precisamos continuar colocando óleo nela.
--Madre Teresa

Transportai um punhado de terra todos os dias e farás uma montanha."
--Confúcio

"Ando devagar, mas nunca ando para trás."
--Abraham Lincoln

"Um diamante é um pedaço de carvão que se saiu bem sob pressão."
--Anônimo

"De fato, não fracassei ao tentar, cerca de 10.000 vezes, desenvolver um acumulador. Simplesmente, encontrei 10.000 maneiras que não funcionam."
--Thomas A. Edison

"Existem homens que lutam um dia e são bons; existem outros que lutam um ano e são melhores; existem aqueles que lutam muitos anos e são muito bons. Porém, existem os que lutam toda a vida. Estes são os imprescindíveis."
--Bertolt Brechet


"Fracassar depois de longa perseverança é muito mais sublime que nunca ter feito um esforço suficientemente bom para ser chamado de fracasso."
--George Eliot
O primeiro requisito para o sucesso é a habilidade de aplicar incessantemente suas energias física e mental a qualquer problema, sem se cansar."
--Thomas Edison

"Ser derrotado é frequentemente somente uma condição temporária. Desistir é o que a torna permanente."
--Marilyn vos Savant

"Quando você entra em uma situação tensa, e tudo vem contra você até parecer que você não conseguiria aguentar nem mais um minuto sequer, não desista, pois esta é justamente a situação e momento em que a maré irá virar."
--Harriet Beecher Stowe

"Assim como o caos tumultuado de uma tempestade traz uma chuva nutritiva que permite à vida florir, assim também nas coisas humanas tempos de progresso são precedidos por tempos de desordem. O sucesso vem para aqueles que conseguem sobreviver à crise."
--I Ching No. 3

"As dificuldades que você encontra se resolverão conforme você avançar. Prossiga, e a luz aparecerá, e brilhará com clareza crescente em seu caminho."
--Jean le Rond D'Alembert

"Os pingos da chuva fazem um buraco na pedra não pela violência, mas por cair com freqüência."
--Lucretius

"Com talento ordinário e perseverância extraordinária, todas as coisas são possíveis."
--Thomas Foxwell Buxton

"A satisfação reside no esforço, não no resultado obtido. O esforço total é a plena vitória."
-- Mohandas Gandhi

"O rio corta a rocha não por causa de sua força, mas por causa de sua persistência."
-- Jim Watkins

"A maior parte das coisas importantes no mundo foram realizadas por pessoas que continuaram tentando quando parecia não haver esperança de modo algum."
--Dale Carnegie

Cachecol Magenta em tricot

Cachecol Magenta
Cachecol em tricot feito em lã de eapessura mádia com motivos de cordas, à venda em minha loja.

Cachecol Flower










Cachecol floral em crochet com vários motivos de flores e com acabamento em pérola e fita de cetim, super prático e com cores neutras, feito em lã macia e importada.


A fé remove montanhas

Uma pequena congregação construiu um novo santuário em um terreno doado por um membro da igreja.

Dez dias antes da nova igreja ser aberta, o fiscal da prefeitura informou ao pastor que o estacionamento era inadequado para o tamanho da construção.
Até que conseguissem dobrar o tamanho do estacionamento, não poderiam usar o novo santuário.

Infelizmente, como o terreno era pequeno, tinham usado cada centímetro na construção, com exceção da montanha atrás do terreno. Para construir um estacionamento maior, teriam que mover a montanha.

Destemido, o pastor anunciou que à noite gostaria de contar com todos os membros que tivessem "fé para mover montanhas". Durante o encontro eles fariam orações pedindo à Deus por luz para encontrarem uma solução. Na hora marcada, 24 dos 300 membros apareceram para a oração. Eles rezaram por quase três horas. Quando o pastor terminou, ele disse ao grupo,
- Abriremos no domingo marcado, Deus nunca nos abandona.

Na manhã seguinte, quando ele estava em seus estudos, alguém bateu à porta.
- Com licença, Reverendo. Eu sou de uma companhia de construção do município vizinho. Estamos construindo um novo centro comercial e estamos precisando de terra para um aterro. O senhor estaria disposto a nos vender um pouco de terra daquela montanha atrás da igreja? Nós pagaremos pela terra que removermos e pavimentaremos toda a área exposta. Se o senhor concordar, podemos iniciar imediatamente. Nós não poderemos prosseguir nossa obra enquanto não conseguirmos terra para o aterro, daí a urgência.

A pequena igreja estava aberta no domingo marcado como fora originalmente planejado e existiam muito mais membros com "fé que move montanhas" do que no dia da oração.

Você apareceria para aquele encontro para oração?
Muitas pessoas dizem que a fé vem dos milagres. Mas outros sabem: Os milagres vêm da fé!

Tradução SergioBarros
Fonte para Reflexão

Frases de Esperança

O medo te mantém prisioneiro, a esperança te liberta."
Do filme "The Shawshank Redemption"


Poucas coisas no mundo são mais poderosas que um impulso positivo - um sorriso. Um mundo de otimismo e esperança, um 'você consegue' quando as coisas estão difíceis."
Richard De Vos

"Os verdadeiros vencedores na vida são pessoas que olham para cada situação com a esperança de poder resolvê-la ou melhorá-la."
Barbara Pletcher

"Deixe suas esperanças, e não seus ferimentos, moldarem seu futuro."
Robert H. Schuller

"Cada dia chega trazendo seus próprios presentes. Desamarre as fitas."
Ruth Ann Schabaker ;Dois homens olharam através das grades da prisão; um viu a lama, o outro as estrelas. Santo Agostinho

"Enquanto houver vontade de lutar haverá esperança de vencer."
Santo Agostinho

"A hora mais escura da noite é justamente aquela que nos permite ver melhor as estrelas".
Charles A. Beard

"Até onde conseguimos discernir, o único propósito da existência humana é acender uma luz na escuridão da mera existência."
Carl Jung

"Todas as coisas são possíveis até que elas são comprovadas impossíveis - e mesmo o impossível pode somente ser assim agora."
Pearl S. Buck

"Não sobrecarregues os teus dias com preocupações desnecessárias, a fim de que não percas a oportunidade de viver com alegria." (André Luiz)

"Grandes realizações não são feitas por impulso, mas por uma soma de pequenas realizações." (Vincent Van Gogh)

"O futuro pertence àqueles que acreditam na beleza de seus sonhos." (Autor desconhecido)

"A vida já complicada e cheia de contratempos. Conservar o bom humor é um segredo de sobrevivência." (Autor desconhecido)

"Se queres ser feliz amanhã, tenta hoje mesmo." (Liang Tzu)

"Me interessa o futuro porque é aonde vou passar o resto da minha vida." (Woody Allen)

"O dia de amanhã ninguem usou... pode ser seu!" (Autor desconhecido)

"A vitória pertence ao mais perseverante." (Napoleão Bonaparte)

"O sonho e a esperança são dois calmantes que a natureza concede ao ser humano." (Frederico I)

"A esperança não é um sonho, mas uma maneira de traduzir os sonhos em realidade. " (Cardeal Suenens)

"Quando o mundo diz, 'Desista', a esperança sussurra, 'Tente uma vez mais'."
Anônimo

"Grandes esperanças são a chave para tudo."
Sam Walton

"Esperança é o sentimento que você terá sucesso amanhã naquilo que você fracassou hoje."
Anônimo

" Quando a boca cala....o corpo fala"

Este alerta está colocado na porta de um espaço terapêutico.
E muitas vezes :

O resfriado escorre quando o corpo não chora.

A dor de garganta entope quando não é possível comunicar as aflições.

O estômago arde quando as raivas não conseguem sair.

O diabetes invade quando a solidão dói.

O corpo engorda quando a insatisfação aperta.

A dor de cabeça deprime quando as duvidas se aumentam.

O coração desiste quando o sentido da vida parece terminar.

A alergia aparece quando o perfeccionismo fica intolerável.

As unhas quebram quando as defesas ficam ameaçadas.

O peito aperta quando o orgulho escraviza.

A pressão sobe quando o medo aprisiona.

As neuroses paralisam quando a "criança interna" tiraniza.

A febre esquenta quando as defesas detonam as fronteiras da imunidade.

E as tuas dores caladas ? como elas falam no corpo ?

Mas cuidado....escolha o que falar, com quem, onde, quando e como !!!

Crianças é que contam tudo , para todos, a qualquer hora, de qualquer forma.

Passar relatório é ingenuidade.

Escolha alguém que possa organizar as idéias, harmonizar as sensações e recuperar a alegria.

Todos precisam saudavelmente de um ouvinte interessado.

Como sempre, depende principalmente do nosso esforço pessoal fazer acontecer as mudanças na vida.

Gorro para bebês



Gorro feito para bebês de até 1 ano, o mais claro feito com fio de algodão e o mais escuro feito com lã fina, uma fofura e super macios...

Versiculos Biblicos

Salmos, 138:7 - Se ando em meio à tribulação, tu me refazes a vida; estendes a mão contra a ira dos meus inimigos; a tua destra me salva.

Salmos 55:22 Confia os teus cuidados ao Senhor, e ele te susterá; jamais permitirá que o justo seja abalado

João, 14:1 - Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim.

Salmos, 27:14 - Espera pelo Senhor, tem bom ânimo, e fortifique-se o teu coração; espera, pois, pelo Senhor.

Jeremias 29:11 "Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais."

Salmos, 29:11 - O Senhor dá força ao seu povo; o Senhor abençoa com paz ao seu povo.

Romanos 8:38-39 Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.

Deuteronômio, 33:27 - O Deus eterno é a tua habitação e, por baixo de ti, estende os braços eternos; ele expulsou o inimigo de diante de ti e disse: Destrói-o.

I Corintios 10:13 Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar.



Jó, 8:20 - Eis que Deus não rejeita ao íntegro, nem toma pela mão os malfeitores.


II Corintios, 4:8,9 - Em tudo somos atribulados, porém não angustiados; perplexos, porém não desanimados; perseguidos, porém não desamparados; abatidos, porém não destruídos (...)


João, 14:27 - Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.


Salmos 68:19-20 Bendito seja o Senhor que, dia a dia, leva o nosso fardo! Deus é a nossa salvação. O nosso Deus é o Deus libertador; com Deus, o Senhor, está o escaparmos da morte.


Salmos, 4:3 - Sabei, porém, que o Senhor distingue para si o piedoso; o Senhor me ouve quando eu clamo por ele.


Salmos, 5:12 - Pois tu, Senhor, abençoas o justo e, como escudo, o cercas da tua benevolência.


Isaías, 43:1 - Mas agora, assim diz o Senhor, que te criou, ó Jacó, e que te formou, ó Israel: Não temas, porque eu te remi; chamei-te pelo teu nome, tu és meu.


Filipenses, 4:6 - Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças.


II Reis, 6:16 - Ele respondeu: Não temas, porque mais são os que estão conosco do que os que estão com eles.
Isaias 40:11 Como pastor, apascentará o seu rebanho; entre os seus braços recolherá os cordeirinhos e os levará no seio; as que amamentam ele guiará mansamente.

Salmos, 37:28 - Pois o Senhor ama a justiça e não desampara os seus santos; serão preservados para sempre, mas a descendência dos ímpios será exterminada.

Bloqueando Os "Insetos" Espirituais

"Quem crê em mim, como diz a Escritura, do seu interior
correrão rios de água viva" (João 7:38).


Viajantes contam de uma árvore em países tropicais, cujas
partes internas são, às vezes, comidas por formigas enquanto
a casca e as folhas se mantêm aparentemente bonitas, e sua
debilidade só é percebida quando algum vento forte a
derruba. Mas não é a tempestade que a torna fraca, apenas
revela o quão fraca era. E sua debilidade é o resultado da
atuação de insetos que, por um longo período de tempo, a
destróem por dentro. De certa forma, se nós permitirmos que
nosso caráter seja minado por uma constante negligência às
nossas obrigações, ou pela tolerância e ocultação dos
pecados que cometemos diariamente, ou se cedermos às
tentações que habitualmente nos assolam, não poderemos
esperar nada mais do que a ruína quando as provações nos
atingirem.


De que maneira nos preparamos para enfrentar as tormentas
que, por vezes, se abatem sobre nós? Será que podemos dizer,
com convicção, que a nossa casa espiritual está firmada e
bem sólida sobre a rocha? Podemos descansar tranquilos
certos de que na hora das lutas não corremos o risco de
cair?


É comum cuidarmos bem do nosso exterior, arrumar com carinho
o cabelo, colocar a melhor roupa possível e estar diante das
pessoas com uma boa aparência. E isso é bom, porque somos
filhos de Deus e, como tais, precisamos nos apresentar de
forma digna a exaltar o Seu nome.


Mas como lidamos com o nosso interior? Temos, de igual modo,
procurado louvar e engrandecer ao Senhor fazendo com que o
nosso coração seja puro? Temos bloqueado os sentimentos de
rancor e inveja, de egoísmo e maledicências, impedindo,
assim, que tais "insetos espirituais" minem a nossa comunhão
com o Salvador? Temos nos colocado diante do altar de Deus
em todos os momentos, confiando a Ele toda a nossa vida,
para que não nos tornemos fracos e propensos a ruir diante
da primeira tempestade?


Entregue seu coração ao Senhor e mesmo diante das mais duras
provas a sua fé será inabalável.

Paulo Roberto Barbosa. Um cego na Internet!

Cachecol pink and blue


Cachecol feito em tricot com lã de espessura média em tons de azul e vinho, com motivos de cordas, à venda em minha loja.

Selo


Recebi esse selo de 2 blogs do Blog Maménez e
do Blog Quase tudo Artesanato
Obrigado amigas, beijokas...

Proverbios pelo Mundo

Para Refletir

"A árvore quando está sendo cortada, observa com tristeza que o cabo do machado é de madeira."

(Provérbio árabe)

"Ser pedra é fácil, o difícil é ser vidraça."

(Provérbio Chinês)

"Bondade em balde é devolvida em barril."

(Provérbio Chinês)

"Ninguém experimenta a profundidade de um rio com os dois pés."

(Provérbio Africano)

"Ao término do jogo o rei e o peão voltam para a mesma caixa."

(Provérbio Italiano)

"Quando as armas estão prontas o bom senso vai-se embora."

(Provérbio árabe)

"Quem estuda e não pratica o que aprendeu é como o homem que lavra e não semeia."

(Provérbio árabe)

"Tudo o que acontece uma vez, pode nunca mais acontecer, mas tudo que acontece duas vezes, acontecerá certamente uma terceira."

(Provérbio árabe)

"A gente tropeça sempre nas pedras pequenas, porque as grandes a gente logo enxerga."

(Provérbio Japonês)

"Pouco se aprende com a vitória, mas muito com a derrota."

(Provérbio Japonês)

Quero

Quero sempre poder ter um sorriso estampando em meu rosto, mesmo quando a situação não for muito alegre...

E que esse meu sorriso consiga transmitir paz para os que estiverem ao meu redor.
Quero poder fechar meus olhos e imaginar alguém... e poder ter a absoluta certeza de que esse alguém também pensa em mim quando fecha os olhos, que faço falta quando não estou por perto...

Quero poder ter a liberdade de dizer o que sinto a uma pessoa, de poder dizer a alguém o quanto ele é especial e importante pra mim. Sem ter de me preocupar com terceiros... Sem correr o risco de ferir uma ou mais pessoas com esse sentimento.

Quero, um dia, poder dizer às pessoas que nada foi em vão...
Que o amor existe, que vale a pena se doar às amizades, às pessoas...
Que a vida é dela sim, e que a vida é bela sim.
E que eu sempre dei o melhor de mim ...
E que vale sempre a Pena!

(Mário Quintana)

Gola Passion

Gola feita em tricot com fio de espessura grossa, à venda em minha loja.

Moldes de adesivos para parede






Moldes de adesivos para parede



Riscos - Vintage





UMA HISTÓRIA ...

Quando já estava saindo e, tinha me virado, depois de trancar a porta, fui confrontada com um homem muito bonito, de meia idade e uma mulher pequena e mais jovem.
Evidentemente, era sua esposa e ela segurava uma criança em seus braços.
Não podia ver o rosto do bebê.
Estava tão embrulhado contra o vento, úmido e forte, que soprava em Nova York.

Educadamente, o homem levantou seu chapéu e, com o doce sotaque, disse-me que ele e sua esposa estavam perdidos na cidade.
Tinham acabado de sair do trem.
Ele era carpinteiro, esperando encontrar um emprego melhor do que o da pequena vila de onde vieram.
Mas, com uma coisa e outra, tinham-se perdido.

Não tinham dinheiro, quer dizer, não o suficiente para um pernoite. Talvez eu pudesse dizer-lhes onde ir, o que fazer e a quem poderiam pedir ajuda.

Dito isto ficou aliviado, educada e silenciosamente, esperando por minha resposta.
Sua esposa, que não havia dito uma palavra, somente sorriu uma ou duas vezes para mim.
Ela estava tão confiante e tranqüila quanto ele, certos de que eu era a pessoa certa para ajudá-los.

Diante de minha visão apareceu um telefone.
Quase voltei e abri a porta para contatar alguma agência social que pudessem atendê-los em suas necessidades.

Então olhei para o meu relógio.
Eram quase onze horas e véspera de Natal!
Quem poderia encontrar a esta hora?
E onde?
E se encontrassem, esta pobre família teria que encontrar caminhos estranhos.
Poderia, naturalmente, mandá-los de táxi.
Tinha um dinheiro extra em minha bolsa.
Mas o abrigo de famílias de Nova York separava as famílias, as vezes, por falta de lugar.

Falta de lugar!
Noite de Natal!
Homem, mulher, criança!
Tudo de repente ficou claro para mim.
Naturalmente, sabia que era só uma coincidência.
Bom, de certa forma.
Mas, tantas pessoas vinham na "Casa da Amizade" para este tipo de ajuda ou informação.
Não, não era hora de mandar tal família para lugar algum.

Era hora de oferecer-lhes hospitalidade pessoal, mesmo que por nenhuma outra razão que expiar a hospitalidade que não foi dada há quase dois mil anos atrás.

Naturalmente!
Porque não havia pensado nisto antes!
Havia o que o pessoal da "Casa da Amizade" chamava de "Eremitério", que quer dizer, meu quarto.

Era tantas coisas em uma.
Tinha uma escrivaninha, uma cama, um fogão completo, com forno, uma espécie de geladeira, doada pela administração; às vezes até funcionava.
O quarto tinha uma pia e uma lavanderia, uma banheira completa. Sim, era um lugar aconchegante, especialmente à noite.

Ganhei uma árvore de Natal enfeitada, de mais ou menos 10 centímetros.
Estava longe dos pinheiros imponentes, nativos da Rússia, tão dignos em sua beleza majestosa.
Ainda assim, a pequena árvore era bonita, muito bonita.

Coloquei em baixo dela uma miniatura de manjedoura.

Quando voltasse da missa, pretendia colocar o Menino lá.
Sim, o quarto era limpinho e muito, muito aconchegante. Porque não convidar o casal para passar a noite lá? Amanhã poderia contatar as agências.

Pensamento mais rápido não poderia ter ocorrido.
Meu casal estranho estava ainda em silêncio, cortesmente, esperando por minha resposta que certamente parecia demorar. Mas não mostravam sinais de impaciência.

Devagar, e por alguma razão inexplicável, timidamente, convidei-os para entrar no eremitério, pedindo desculpas pela simplicidade do lugar.
A mulher endireitou-se e parecia mais alta quando apertava a criança mais perto de si.
O homem agradeceu e começaram a me seguir.

Andamos os três longos blocos que separam a porta de meu quarto. Ninguém disse uma palavra.
Ainda assim, o silêncio era companheiro.

Uma vez no quarto, os deixei o mais confortável possível. O bebê, finalmente fora de seus embrulhos, era amável. Não o ouvi chorar.
O homem disse que era um menino, o primogênito.
Fiz café, fritei alguns ovos, arrumei a mesa e então disse a eles que viria vê-los depois da Missa.

Foi uma das Missas mais bonitas de que já participei.
O pensamento dos meus três peregrinos, abrigados no quarto aconchegante, provavelmente, ajudou.

Hospitalidade pessoal a estranhos, para Cristo, aquece quem a dá tanto quanto uma bênção propriamente dita.

Terminada a Missa, voltei logo para meu quarto.
Para meu espanto, encontrei a porta da frente aberta! Isto nunca acontece no Harlem, onde usamos várias trancas, por segurança.

Empurrei a porta aberta.
A sala estava vazia.
As louças haviam sido lavadas e colocadas em seus devidos lugares.
Nenhum sinal de ocupação.

O Menino que pretendia colocar na pequena manjedoura, embaixo da árvore, já estava lá...

E uma vela estava acesa ... na minha janela!

Aquece bracinho em cordas



Aquece bracinho em tricot feito com fio de lã de espessura média,com motivos de cordas, à venda na minha loja.

SILÊNCIO - Clarice Lispector

É tão vasto o silêncio da noite na montanha. É tão despovoado. Tenta-se em vão trabalhar para não ouvi-lo, pensar depressa para disfarçá-lo. Ou inventar um programa, frágil ponto que mal nos liga ao subitamente improvável dia de amanhã. Silêncio tão grande que o desespero tem pudor. Os ouvidos se afiam, a cabeça inclina, o corpo todo escuta: nenhum rumor. Nenhum galo. Como estar ao alcance dessa profunda meditação do silêncio. Desse silêncio sem lembranças de palavras. Se és morte, como te alcançar.

É um silêncio que não dorme: é insone: imóvel mas insone; e sem fantasmas. É terrível - sem nenhum fantasma. Inútil querer povoá-lo com a possibilidade de uma porta que se abra rangendo, de uma cortina que se abra e diga alguma coisa. Ele é vazio e sem promessa. Se ao menos houvesse o vento. Vento é ira, ira é a vida. Ou neve. Que é muda mas deixa rastro - tudo embranquece, as crianças riem, os passos rangem e marcam. Há uma continuidade que é a vida.
Mas este silêncio não deixa provas. Não se pode falar do silêncio como se fala da neve. Não se pode dizer a ninguém como se diria da neve: sentiu o silêncio desta noite? Quem ouviu não diz.

A noite desce com suas pequenas alegrias de quem acende lâmpadas com o cansaço que tanto justifica o dia. As crianças de Berna adormecem, fecham-se as últimas portas. As ruas brilham nas pedras do chão e brilham já vazias. E afinal apagam-se as luzes as mais distantes.
Mas este primeiro silêncio ainda não é o silêncio. Que se espere, pois as folhas das árvores ainda se ajeitarão melhor, algum passo tardio talvez se ouça com esperança pelas escadas.
Mas há um momento em que do corpo descansado se ergue o espírito atento, e da terra a lua alta. Então ele, o silêncio, aparece.
O coração bate ao reconhecê-lo.
Pode-se depressa pensar no dia que passou. Ou nos amigos que passaram e para sempre se perderam. Mas é inútil esquivar-se: há o silêncio. Mesmo o sofrimento pior, o da amizade perdida, é apenas fuga. Pois se no começo o silêncio parece aguardar uma resposta - como ardemos por ser chamados a responder - cedo se descobre que de ti ele nada exige, talvez apenas o teu silêncio. Quantas horas se perdem na escuridão supondo que o silêncio te julga - como esperamos em vão por ser julgados pelo Deus. Surgem as justificações, trágicas justificações forjadas, humildes desculpas até a indignidade. Tão suave é para o ser humano enfim mostrar sua indignidade e ser perdoado com a justificativa de que se é um ser humano humilhado de nascença.

Até que se descobre - nem a sua indignidade ele quer. Ele é o silêncio.

Pode-se tentar enganá-lo também. Deixa-se como por acaso o livro de cabeceira cair no chão. Mas, horror - o livro cai dentro do silêncio e se perde na muda e parada voragem deste. E se um pássaro enlouquecido cantasse? Esperança inútil. O canto apenas atravessaria como uma leve flauta o silêncio.

Então, se há coragem, não se luta mais. Entra-se nele, vai-se com ele, nós os únicos fantasmas de uma noite em Berna. Que se entre. Que não se espere o resto da escuridão diante dele, só ele próprio. Será como se estivéssemos num navio tão descomunalmente enorme que ignorássemos estar num navio. E este singrasse tão largamente que ignorássemos estar indo. Mais do que isso um homem não pode. Viver na orla da morte e das estrelas é vibração mais tensa do que as veias podem suportar. Não há sequer um filho de astro e de mulher como intermediário piedoso. O coração tem que se apresentar diante do nada sozinho e sozinho bater alto nas trevas. Só se sente nos ouvidos o próprio coração. Quando este se apresenta todo nu, nem é comunicação, é submissão. Pois nós não fomos feitos senão para o pequeno silêncio.

Se não há coragem, que não se entre. Que se espere o resto da escuridão diante do silêncio, só os pés molhados pela espuma de algo que se espraia de dentro de nós. Que se espere. Um insolúvel pelo outro. Um ao lado do outro, duas coisas que não se vêem na escuridão. Que se espere. Não o fim do silêncio, mas o auxílio bendito de um terceiro elemento, a luz da aurora.

Depois nunca mais se esquece. Inútil até fugir para outra cidade. Pois quando menos se espera pode-se reconhecê-lo - de repente. Ao atravessar a rua no meio das buzinas dos carros. Entre uma gargalhada fantasmagórica e outra. Depois de uma palavra dita. Às vezes no próprio coração da palavra. Os ouvidos se assombram, o olhar se esgazeia - ei-lo. E dessa vez ele é fantasma.

Lispector, Clarice - "Onde estivestes de noite"
7ª Ed. - Ed. Francisco Alves - Rio de Janeiro - 1994

Pelerine Red yarn

Pelerine Red yarnPelerine feita com fio de lã em espessura média, com cordas.
Linda essa ideia.

QUEM ME DEU ESTE PRESENTE?

Alguns dias antes do Natal, levei para revelar um rolo de filme de uma viagem recente que eu tinha feito com meu amigo Jack.

Eu tinha uma hora até que as fotos ficassem prontas. Aproveitei e enquanto fazia algumas compras de última hora, eu pensava em ver todo o mundo em nossa anual reunião de família. Era bom, mas eu não podia deixar de sentir que o Natal não era mais o mesmo desde que minha avó partira, em 1995.

A família inteira se reunia na pequena casa de Nana. Éramos tantos que tínhamos que revezar para comer, mas conseguíamos nos aglomerar na sala de Nana para abrir nossos presentes em volta da árvore. Nana ficava sentada em sua cadeira de balanço, sorrindo enquanto via a animação dos netos.

Ah se eu pudesse, pelo menos mais uma vez, ver um Natal maravilhoso na casa de Nana, eu pensei melancolicamente.

Acabei minhas compras e peguei minhas fotos. No caminho até o carro eu abri o envelope. Eu não podia acreditar em meus olhos. Sobrepondo-se à paisagem estava a imagem de Nana sentada em sua cadeira de balanço segurando um presente de Natal. Folheei o resto das fotos. Todas em dupla exposição, mostrando a minha família celebrando o Natal na casa de Nana. Como tinham ido parar naquele rolo de filme?

Logo que cheguei em casa eu liguei para Jack.
- Eu achei este rolo no chão de seu carro então o carreguei em sua câmera. Ele disse. - Achei que você o deixara cair sem perceber. De quando são estas fotos?

Olhei as fotografias mais atentamente. Lá estava Nana. E vovô... que tinha falecido há 10 anos.
- Me parece ser do Natal de 1989. Eu disse.

Jack assobiou,
- É um filme bem velho! E faz tempo que você não olha debaixo do banco de seu carro!
- Mas, Jack, de onde vieram? Eu só tenho esse carro há dois anos.

Creio que Deus deu um ligeiro sorriso nesta hora pois ele sabe quem mandou o presente.

Tradução de SergioBarros
do texto de Teresa Atkins

Selo


Recebi esse selo do Blog Tominha Artes e fio e agradeço, beijokas amiga.

Muito Obrigado...

recados para orkut com assinaturas personalizadas

A todos os comentários e emails carinhosos que recebi dando felicitações a minha menina Laura pelo seu aniversário, fico por demais feliz com o carinho e atenção de todas vocês ...



O valor do Tempo e dos Amigos

Imagine que você tenha uma conta corrente e a cada manhã você acorde com um saldo de R$ 86.400,00.

Só que não é permitido transferir o saldo do dia para o dia seguinte.

Todas as noites o seu saldo é zerado, mesmo que você não tenha conseguido gastá-lo durante o dia. O que você faz?

Você irá gastar cada centavo, é claro!

Todos nós somos cliente deste banco que estou falando.

Esse banco se chama TEMPO.

Todas as manhã, é creditado para cada um 86.400 segundos.

Todas as noites o saldo é debitado, como perda.

Não é permitido acumular este saldo para o dia seguinte.

Todas as manhãs a sua conta é reinicializada, e todas as noites as sobras do dia se evaporam.

Não há volta. Você precisa gastar vivendo no presente o seu depósito diário.

Invista, então, no que for melhor, na saúde, felicidade e sucesso!

O relógio está correndo.

Faça o melhor para o seu dia-dia.

Para você perceber o valor de UM ANO, pergunte a um estudante que repetiu de ano.

Para você perceber o valor de UM MÊS, pergunte para uma mãe que teve o seu bebê prematuramente.

Para você perceber o valor de UMA SEMANA, pergunte a um editor de um jornal semanal.

Para você perceber o valor de UMA HORA, pergunte aos amantes que estão esperando para se encontrar.

Para você perceber o valor de UM MINUTO, pergunte a uma pessoa que perdeu um trem.

Para você perceber o valor de UM SEGUNDO, pergunte a uma pessoa que conseguiu evitar um acidente.

Para você perceber o valor de UM MILISEGUNDO, pergunte a alguém que venceu a medalha de prata em uma Olimpíada.

Valorize cada momento que você tem! E valorize mais porque você deve dividir com alguém especial, especial suficiente para gastar o seu tempo junto com você.

Lembre-se o tempo não espera por ninguém.

Ontem é história.

O amanhã é um mistério.

O hoje é uma dádiva.

Por isso é chamado de PRESENTE!!!

Amigos são como jóias raras... Nos fazem sorrir e nos encorajam para o nosso sucesso.

Eles emprestam o seu ouvido, dividem palavras de conforto, e sempre estão dispostos a abrir o coração para nós.

Deixe eles saberem o quanto nós os apreciamos, e o quanto eles significam para nós.

A GRANDEZA DO MAR - Paulo Roberto Gaefke

Você sabe por que o mar é tão grande?
Tão imenso? Tão poderoso?
É porque teve a humildade de colocar-se alguns centímetros
abaixo de todos os rios.
Sabendo receber, tornou-se grande.
Se quisesse ser o primeiro, centímetros acima de todos os rios,
não seria mar, mas sim uma ilha.
Toda sua água iria para os outros e estaria isolado.
A perda faz parte.
A queda faz parte.
A morte faz parte.
É impossível vivermos satisfatoriamente.
Precisamos aprender a perder, a cair, a errar e a morrer.
Impossível ganhar sem saber perder.
Impossível andar sem saber cair.
Impossível acertar sem saber errar.
Impossível viver sem saber viver.
Se aprenderes a perder, a cair, a errar, ninguém mais o controlará.
Porque o máximo que poderá acontecer a você é cair, errar e perder.
E isto você já sabe.

Bem aventurado aquele que já consegue receber com a mesma naturalidade
o ganho e a perda, o acerto e o erro, o triunfo e a queda, a vida e a morte.

Dedico a minha filha essas 5 Importantes Lições

Primeira importante lição:

Durante meu segundo mês na escola de enfermagem, nosso

professor nos deu um questionário. Eu era bom aluno e

respondi rápido todas as questões até chegar a última

que era:

"Qual o primeiro nome da mulher que faz a limpeza da

escola?"

Sinceramente, isso parecia uma piada.

Eu já tinha visto a tal mulher várias vezes. Ela era

alta, cabelo escuro, lá pelos seus 50 anos, mas como

eu ia saber o primeiro nome dela?

Eu entreguei meu teste deixando essa questão em branco

e um pouco antes da aula terminar, um aluno perguntou

se a última pergunta do teste ia contar na nota.

"É claro!", respondeu o professor. "Na sua carreira,

você encontrará muitas pessoas. Todas têm seu grau de

importância. Elas merecem sua atenção mesmo que seja

com um simples sorriso ou um simples "alô".

Eu nunca mais esqueci essa lição e também acabei

aprendendo que o

primeiro nome dela era Dorothy.

Segunda lição importante:

Na chuva, numa noite, estava uma senhora negra,

americana, do lado de uma estrada no estado do Alabama

enfrentando um tremendo temporal. O carro dela tinha

enguiçado e ela precisava, desesperadamente, de uma

carona.

Completamente molhada, ela começou a acenar para os

carros que passavam.

Um jovem branco, parecendo que não tinha conhecimento

dos acontecimentos e conflitos dos anos 60, parou para

ajudá-la. O rapaz a colocou em um lugar protegido,

procurou ajuda mecânica e chamou um táxi para ela.

Ela parecia estar realmente com muita pressa mas

conseguiu anotar o endereço dele e agradecê-lo. Sete

dias se passaram quando bateram à porta da casa do

rapaz.

Para a surpresa dele, uma enorme TV colorida estava

sendo entregue na casa dele com um bilhete junto que

dizia:

"Muito obrigada por me ajudar na estrada naquela

noite. A chuva não só tinha encharcado minhas roupas

como também meu espírito. Aí, você apareceu. Por sua

causa eu consegui chegar ao leito de morte do meu

marido antes que ele falecesse. Deus o abençoe por ter

me ajudado. Sinceramente, Mrs. Nat King Cole"

Terceira importante lição:

Sempre se lembre daqueles que te serviram. Numa época

em que um sorvete custava muito menos do que hoje, um

menino de 10 anos entrou na lanchonete de um hotel e

sentou- se a uma mesa.

Uma garçonete colocou um copo de água na frente dele.

- "Quanto custa um sundae?" ele perguntou.

- "50 centavos" - respondeu a garçonete.

O menino puxou as moedas do bolso e começou a

contá-las.

- "Bem, quanto custa o sorvete simples?" ele

perguntou.

A essa altura, mais pessoas estavam esperando por uma

mesa e a garçonete perdendo a paciência.

"35 centavos" - respondeu ela, de maneira brusca.

O menino, mais uma vez, contou as moedas e disse:

- "Eu vou querer, então, o sorvete simples".

A garçonete trouxe o sorvete simples, a conta, colocou

na mesa e saiu.

O menino acabou o sorvete, pagou a conta no caixa e

saiu.

Quando a garçonete voltou, ela começou a chorar a

medida que ia limpando a mesa pois ali, do lado do

prato, tinham 15 centavos em moedas - ou seja, o

menino não pediu o sundae porque ele queria que

sobrasse a gorjeta da garçonete.

Quarta importante lição:

O obstáculo no nosso caminho. Em tempos bem antigos,

um rei colocou uma pedra enorme no meio de uma

estrada. Então, ele se escondeu e ficou observando

para ver se alguém tiraria a imensa rocha do caminho.


Alguns mercadores e homens muito ricos do reino

passaram por ali e simplesmente deram a volta pela

pedra. Alguns até esbravejaram contra o rei dizendo

que ele não mantinha as estradas limpas mas nenhum

deles tentou sequer mover a pedra dali.

De repente, passa um camponês com uma boa carga de

vegetais. Ao se aproximar da imensa rocha, ele pôs de

lado a sua carga e tentou remover a rocha dali.

Após muita força e suor, ele finalmente conseguiu

mover a pedra para o lado da estrada. Ele, então,

voltou a pegar a sua carga de vegetais mas notou que

havia uma bolsa no local onde estava a pedra. A bolsa

continha muitas moedas de ouro e uma nota escrita pelo

rei que dizia que o ouro era para a pessoa que tivesse

removido a pedra do caminho.

O camponês aprendeu o que muitos de nós nunca

entendeu:

"Todo obstáculo contém uma oportunidade para

melhorarmos nossa condição".

Quinta importante lição:

Dando quando se conta. Há muitos anos atrás, quando eu

trabalhava como voluntário em um hospital, eu vim a

conhecer uma menininha chamada Liz que sofria de uma

terrível e rara doença. A única chance de recuperação

para ela parecia ser através de uma transfusão de

sangue do irmão mais velho dela de apenas 5 anos que,

milagrosamente, tinha sobrevivido à mesma doença e

parecia ter, então, desenvolvido anticorpos

necessários para combatê-la.

O médico explicou toda a situação para o menino e

perguntou, então, se ele aceitava doar o sangue dele

para a irmã. Eu vi ele hesitar um pouco mas depois de

uma profunda respiração ele disse:

- "Tá certo, eu topo já que é para salvá-la...".

À medida que a transfusão foi progredindo, ele estava

deitado na cama ao lado da cama da irmã e sorria,

assim como nós também, ao ver as bochechas dela

voltarem a ter cor.

De repente, o sorriso dele desapareceu e ele

empalideceu. Ele olhou para o médico e perguntou com a

voz trêmula:

- "Eu vou começar a morrer logo?"

Por ser tão pequeno e novo, o menino tinha

interpretado mal as palavras do médico, pois ele

pensou que teria que dar todo o sangue dele para

salvar a irmã!



"Trabalhe como se você não precisasse do dinheiro. Ame

como se você nunca tivesse se machucado , dance como

se ninguem estivesse olhando."

Para relembrar as propagandas dos anos 80

Feliz Aniversário Minha Laura...


Feliz Aniversário minha menina, que sejas muito feliz sempre e que consigas tudo que desejares em sua vida, e que principalmente sejas fiel a ti mesma,
Ti amo hoje e sempre...mamãe.

SABOREIE SEU CAFÉ

Um grupo de ex-alunos, todos muito bem estabelecidos profissionalmente, se reuniu para visitar um antigo professor da universidade.
Em pouco tempo, a conversa girava em torno de queixas de estresse no trabalho e na vida como um todo.
Ao oferecer café aos seus convidados, o professor foi à cozinha e retornou com um grande bule e uma variedade de xícaras
- de porcelana, plástico, vidro, cristal; algumas simples, outras caras, outras requintadas; dizendo a todos para se servirem.

Quando todos os estudantes estavam de xícara em punho, o professor disse:
"Se vocês repararem, pegaram todas as xícaras bonitas e caras, e deixaram as simples e baratas para trás.
Uma vez que não é nada anormal que vocês queiram o melhor para si, isto é a fonte dos seus problemas e estresse.

Vocês podem ter certeza de que a xícara em si não adiciona qualidade nenhuma ao café.
Na maioria das vezes, são apenas mais caras e, algumas vezes, até ocultam o que estamos bebendo.
O que todos vocês realmente queriam era o café, não as xícaras, mas escolheram, conscientemente, as melhores xícaras...
e então ficaram de olho nas xícaras uns dos outros.

Agora pensem nisso:
A Vida é o café, e os empregos, dinheiro e posição social são as xícaras.
Elas são apenas ferramentas para sustentar e conter a Vida e o tipo de xícara que temos não define, nem altera, a qualidade de Vida que vivemos.

Às vezes, ao concentrarmo-nos apenas na xícara, deixamos de saborear o café que Deus nos deu."

Deus coa o café, não as xícaras... saboreie seu café!

Riscos - Mandalas











Riscos  - Mandalas