Procure aqui a receita:
Mostrando postagens com marcador Receitas de tricô. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Receitas de tricô. Mostrar todas as postagens

Golão com trança 3D com Tutancâmon

Golão com trança 3D com Tutancâmon

Golão com trança 3D com Tutancâmon

Golão com trança 3D com Tutancâmon



Este Golão com trança 3D  eu fiz em tricot com um fio grosso e muito bonito com um fio de cetim. Você pode aprender a fazer esta trança em tricot aqui.

O livro Mortos de Fama - Tutancâmon que coloquei para a foto é da minha Laura, mas eu li e gostei, é muito divertido.
Abaixo coloco a sinopse do livro:


Ao longo de 3 mil anos de supremacia, o Antigo Egito foi governado por centenas de faraós. Mas entre todos esses reis poderosos, o mais lembrado é Tutancâmon. Não porque temos acesso aos fascinantes e detalhados registros de sua vida e conquistas. 
Nem tampouco porque sabemos se tornou líder da maior superpotência do mundo quando tinha apenas nove anos e que com essa mesma idade se casou com sua irmã de quinze anos. Também não é porque ele comandou exércitos que aterrorizavam os países vizinhos até que eles entregassem suas riquezas e escravos ao Egito, e teve pirâmides e templos enormes construídos com o propósito de guardar seus restos mortais e de toda sua família. 
Tutancâmon é o mais famoso dos faraós porque estava no centro da maior descoberta arqueológica de todos os tempos. Desde o dia 23 de novembro de 1922, quando o arqueólogo britânico Howard Carter adentrou a tumba do “Faraó Perdido”, praticamente intocada até então, milhões de pessoas de todo o mundo puderam ver de perto a sua múmia e todos os seus tesouros.
Neste livro, você vai conhecer toda a história dessa descoberta incrível, assim como a história de vida de Tutancâmon e da vida no Egito Antigo, por meio de textos engraçados e tiras de histórias em quadrinhos.

Leia um trecho deste livro gratuitamente aqui.

Gravata em tricot e a Velha História de Quintana

Cachecol gravata e a Velha história de Quintana

Cachecol gravata e a Velha história de Quintana

Cachecol gravata e a Velha história de Quintana

Cachecol gravata em tricot com o fio em tons de marrom e que possui um brilho é perfeito para essa peça pela maciez e leveza que possui.

A receita disponibilizo abaixo para as minhas leitoras que são tricoteiras:


Colocar 3 pontos na agulha e fazer 2 carreiras em tricô.
A seguir, para cada começo de carreira em tricô, tanto no direito como do lado avesso do trabalho, aumentar 1 ponto ( até completar 26 pontos).
Fazer 10 carreiras de tricô sem aumentar a quantidade de pontos, e depois dividir os pontos intercalando-os, com isso ficando 13 pontos sem fazer em uma agulha auxiliar.
Fazer com cada parte separada (13 pontos) 5 cm em barra 1/1 e posteriormente juntar novamente em uma única agulha do mesmo modo que foram separadas.
Com os 26 pontos fazer 35 cm em tricô.
Fazer 2 pontos juntos até ficarem 13 pontos, fazer 5 cm em ponto barra 1/1 e depois aumentar um ponto p/ cada ponto existente na agulha, para voltar com 26 pontos.
Tricotar 10 carreira em tricot e para começar a fazer o bico diminuir 1 ponto de cada começo de carreira até restarem 3 pontos dos quais devem ser arrematados de uma única vez.

O livro que usei é o Faz de Conto que é o livro que a Laura andava nas mãos e que é ótimo,  o conto de Mario Quintana - a Velha história abre o livro e coloco a capa e a Sinopse abaixo:
Cachecol gravata e a Velha história de Quintana


Sete contos curtos, expressivos e surpreendentes! Escritos por sete grandes nomes da literatura brasileira contemporânea, as histórias, ao mesmo tempo que encantam e divertem, convidam o aluno-leitor à reflexão, à análise crítica da realidade. 
Em "O homem que Espalhou o Deserto", a criança depara-se com o menino que aprendeu muito cedo a desbastar as árvores. Em "A Revolta dos Guarda-Chuvas", conhece o homem cheio de manias, dono de 95 guarda-chuvas. 
Em "Os Meninos Verdes", sensibiliza-se com as criaturinhas desconhecidas no quintal de Dona Cora. No quintal da Casa Velha da Ponte sempre tivemos horta com verduras, legumes. Também pomar com árvores de frutas variadas (...) Certo dia (...) apareceram duas plantas diferentes. Ainda há mais... "Velha História, "Vovô General, Vovó Vedete", "Adivinha, Adivinhão!", "Uma Ideia Toda Azul".



Dishcloth Coração ou ...?

Dishcloth Coração ou ...?
Dishcloth Coração ou ...?

Dishcloth Coração ou ...?

Andei passeando pela internet e deparei-me com os Dishcloth, que são paninhos de mão para a cozinha em geral. Podem ser feitos em tricot ou crochet, mas adorei a ideia dos tecidos em tricot.
Então teci este DishCloth Heart / Coração em fio de lã fino rosa e coloquei o gráfico abaixo que pode ser usado também para bordados em geral.
E esse quadradinho abriu outras possibilidades e que em alguns dias postarei por aqui para vocês.
Dishcloth Coração ou ...?

E deixo um agrado nesta postagem as minhas leitoras, um poema da Clarice Lispector:

Rifa-se um coração quase novo.
Um coração idealista. 
Um coração como poucos. 
Um coração à moda antiga. 
Um coração moleque que insiste em pregar peças no seu usuário. Rifa-se um coração que na realidade está um pouco usado, meio calejado, muito machucado e que teima em alimentar sonhos, e cultivar ilusões. 
Um pouco inconsequente que nunca desiste de acreditar nas pessoas. 
Um leviano e precipitado, coração que acha que Tim Maia estava certo quando escreveu... "não quero dinheiro, eu quero amor sincero, é isso que eu espero...". 
Um idealista... Um verdadeiro sonhador... 
Rifa-se um coração que nunca aprende. 
Que não endurece, e mantém sempre viva a esperança de ser feliz, sendo simples e natural. 
Um coração insensato que comanda o racional sendo louco o suficiente para se apaixonar. 
Um furioso suicida que vive procurando relações e emoções verdadeiras. 
Rifa-se um coração que insiste em cometer sempre os mesmos erros. 
Esse coração que erra, briga, se expõe. 
Perde o juízo por completo em nome de causas e paixões. 
Sai do sério e, às vezes revê suas posições arrependido de palavras e gestos. 
Este coração tantas vezes incompreendido. 
Tantas vezes provocado. Tantas vezes impulsivo. 
Rifa-se este desequilibrado emocional que, abre sorrisos tão largos que quase dá pra engolir as orelhas, mas que também arranca lágrimas e faz murchar o rosto. 
Um coração para ser alugado, ou mesmo utilizado por quem gosta de emoções fortes. 
Um órgão abestado indicado apenas para quem quer viver intensamente e, contra indicado para os que apenas pretendem passar pela vida matando o tempo, defendendo-se das emoções.
Rifa-se um coração tão inocente que se mostra sem armaduras e deixa louco o seu usuário. 
Um coração que quando parar de bater ouvirá o seu usuário dizer para São Pedro na hora da prestação de contas: " O Senhor poder conferir", eu fiz tudo certo, só errei quando coloquei sentimento. 
Só fiz bobagens e me dei mal quando ouvi este louco coração de criança que insiste em não endurecer e, se recusa a envelhecer". 
Rifa-se um coração, ou mesmo troca-se por outro que tenha um pouco mais de juízo. 
Um órgão mais fiel ao seu usuário. 
Um amigo do peito que não maltrate tanto o ser que o abriga. Um coração que não seja tão inconsequente. 
Rifa-se um coração cego, surdo e mudo, mas que incomoda um bocado. 
Um verdadeiro caçador de aventuras que, ainda não foi adotado, provavelmente, por se recusar a cultivar ares selvagens ou racionais, por não querer perder o estilo. 
Oferece-se um coração vadio, sem raça, sem pedigree. 
Um simples coração humano. 
Um impulsivo membro de comportamento até meio ultrapassado. 
Um modelo cheio de defeitos que, mesmo estando fora do mercado, faz questão de não se modernizar, mas vez por outra, constrange o corpo que o domina. 
Um velho coração que convence seu usuário a publicar seus segredos e, a ter a petulância de se aventurar como poeta.

Gorro\Boina estrela, cordas e pompom

Gorro\Boina estrela, cordas e pompom

Gorro\Boina estrela, cordas e pompom

Gorro\Boina estrela, cordas e pompom

Gorro\Boina estrela, cordas e pompom

Esse Gorro\Boina eu teci para mim, usei um fio que tinha guardado há algum tempo, um fio muito especial que tem algodão, seda  e lã em sua composição deixando o encorpado e macio. Ainda não o usei, pois o frio parece ser um desconhecido do nosso inverno sulista.

Usei a receita do gorro estrela:


Material:
1 novelo de lã  de 40 g
agulhas de tricô nº 4,5

Pontos empregados:
Meia – direito
Tricô – avesso
Mate duplo (tire 1 ponto sem fazer em meia da agulha esquerda para a direita, faça 2 pontos juntos em meia e derrube o ponto sem fazer sobre o tricotado)

Execução:

Monte 8 pontos na agulha e trabalhe:
1ª carr.: *1 laçada, 1 meia*
2ª carr. e todas as pares: em tricô
Continue desta maneira fazendo aumento sobre aumento (laçada) até cada gomo ficar com 13 pontos.
A seguir diminua a cada 2 carreiras, a 3 pontos da borda, 1 ponto (5 vezes); nos demais gomos trabalhe: laçada, 1 mate duplo, 12 meias, por 6 vezes.
A seguir faça 10 carreiras em ponto meia no direito e tricô no avesso e arremate
Costure as laterais da touca.

E a receita da corda você encontra aqui.

Polaina Cordas e bolas depois de Auschwitz

Polaina Cordas e bolas depois de Auschwitz

Polaina Cordas e bolas depois de Auschwitz

A polaina de pontos trançados, cordas e bolas eu fiz para eu usar com botas. Coisa rara eu ter tempo de tecer algo especialmente para mim. Usei fio duplo de lã na cor Magenta e agulhas 6,5 de alumínio da Círculo.
Veja como fazer tranças aqui.
A receita das bolas em tricot você encontra abaixo:

Polaina Cordas e bolas depois de Auschwitz

O livro que usei na foto eu já li e gostei muito : Depois de Auschwwitz -  o Emocionante Relato de Uma Jovem Que Sobreviveu ao Holocausto.

Sinopse:

Em seu aniversário de quinze anos, Eva é enviada para Auschwitz. Sua sobrevivência depende da sorte, da sua própria determinação e do amor de sua mãe, Fritzi. Quando Auschwitz é extinto, mãe e filha iniciam a longa jornada de volta para casa. Elas procuram desesperadamente pelo pai e pelo irmão de Eva, de quem haviam se separado. A notícia veio alguns meses depois: tragicamente, os dois foram mortos. 

Este é um depoimento honesto e doloroso de uma pessoa que sobreviveu ao Holocausto. As lembranças e descrições de Eva são sensíveis e vívidas, e seu relato traz o horror para tão perto quanto poderia estar. Mas também traz a luta de Eva para viver carregando o peso de seu terrível passado, ao mesmo tempo em que inspira e motiva pessoas com sua mensagem de perseverança e de respeito ao próximo – e ainda dá continuidade ao trabalho de seu padrasto Otto, pai de Anne Frank, garantindo que o legado de Anne nunca seja esquecido.

Boots Cuffs\Polaina para bota com cordas, Espigas e Cavalos Partidos

Boots Cuffs\Polaina para bota com cordas, Espigas e Cavalos Partidos

Boots Cuffs\Polaina para bota com cordas e Espigas

Boots Cuffs\Polaina para bota com cordas e Espigas
Boots Cuffs\Polainas para bota com cordas, Espigas e Cavalos Partidos  feitas com fio de lã de alta qualidade e resistência.
Também sob encomenda em outras cores peça o catalogo de cores de fio de lã.
A receita do ponto espiga está abaixo como o da Corda:
 E a receita de como fazer corda em tricot está aqui.

Para maiores informações acessem a minha loja pelo link abaixo:

Gostei deste livro, que biográfico, e apesar de ter comprado por ter lido o primeiro romance da autora Jeannette Walls, Castelo de Vidro que é ótimo.
Coloco a sinopse como dica da leitura:
Você vai se apaixonar por Lily Casey Smith, uma mulher que sobreviveu a tornados, a secas, a inundações, à Grande Depressão e à mais triste tragédia pessoal. Ela se insurgiu contra todos os tipos de preconceitos — contra as mulheres, os índios norte-americanos e todos que não se encaixassem no esquema-padrão. Um história sobre coragem, determinação e, principalmente, sobre escolhas.

Boot Cuff com ponto trançado em 3 D em tricot


Boot Cuff com ponto trançado em 3 D em tricot


Boot Cuff com ponto trançado em 3 D em tricot

Boot Cuff com ponto trançado em 3 D em tricot

Boot Cuff com ponto trançado em 3 D em tricot


Boots Cuffs\ Cobre bota\ mini polaina com fio de lã de ótima qualidade com motivo de corada dupla em tricot. Incremente seu visual e se aqueça.Usei agulha retas e o ponto que está na receita abaixo:
Boot Cuff com ponto trançado em 3 D em tricot


Para saber mais detalhes da peça ou para encomendar clique no link abaixo:


Gola com fio Exótico da Círculo no jardim das feras

Gola com fio Exótico da Círculo no jardim das feras

Gola com fio Exótico da Círculo no jardim das feras

Gola com fio Exótico da Círculo no jardim das feras

Este fio Exótico da Círculo é muito bonito, macio e quente, fiz esta Gola de tricot para este inverno que com certeza vem com tudo aqui no Sul.
Coloquei 25 pontos e tricotei tricot nos dois lados, o resultado ficou ótimo.

Para maiores informações acessem a minha loja virtual no link abaixo:
http://www.elo7.com.br/gola-exotica-em-tricot/dp/53DB1B

Gola com fio Exótico da Círculo no jardim das feras
O livro que adicionei na foto com a minha peça é No jardim das feras de Erik Larson,  e como vocês sabem adoro um romance histórico, abaixo coloco a sinopse:

De forma inesperada, o professor William E. Dodd, da Universidade de Chicago, é convidado para assumir a embaixada dos Estados Unidos na Alemanha em 1933. Junto com a esposa e os dois filhos adultos, ele parte para Berlim, decidido a manter-se neutro em relação ao governo de Adolph Hitler. A animada vida social e o charme dos homens do Terceiro Reich a princípio encantam sua jovem filha Martha. Mas o deslumbramento não dura.
Com o tempo, a família Dodd testemunha a crescente perseguição aos judeus, a censura à imprensa e a implantação de assustadoras leis.
 Em No jardim das feras, o escritor Erik Larson reconstitui o ambiente cada vez mais opressivo de Berlim pela perspectiva dos Dodd – registrada em cartas, diários e documentos – e revela uma era de surpreendentes nuances e complexidades.




Contribuições do grupo Trama