Mostrando postagens com marcador pineapple. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador pineapple. Mostrar todas as postagens

Uma folha em motivo Abacaxi\Pineapple e o menino da lista de Schindler

Uma folha em motivo Abacaxi\Pineapple

Uma folha em motivo Abacaxi\Pineapple

Uma folha em motivo Abacaxi\Pineapple e o menino da listas de Schindler

Uma folha em motivo Abacaxi\Pineapple

Este pequeno motivo Abacaxi\Pineapple pode ser usado dependendo do fio  usado de porta-copos até bijuterias. 
Disponibilizo o gráfico e assim que puder posto no blog o que a minha imaginação criou.
Coloco abaixo a sinopse do Livro, que estou  muito interessada em ler.
Sinopse do Livro: O menino da lista de Schindler
Um pequeno vilarejo, os irmãos, os amigos, as corridas nos campos, os banhos de rio: essa é a verdadeira história de Leon, a história de um mundo despedaçado pela invasão dos nazistas. Quando em 1939 o exército alemão ocupou a Polônia, Leon tinha apenas dez anos. Logo ele e sua família foram confinados no gueto de Cracóvia junto a milhões de outros judeus. Com um pouco de sorte e muita coragem, o menino conseguiu sobreviver ao inferno e foi contratado para trabalhar na fábrica de Oskar Schindler, o famoso empreendedor que conseguiu salvar mais de mil e duzentos judeus dos campos de concentração.Neste testemunho que ficou por tanto tempo inédito, Leon Leyson nos conta sua extraordinária história, na qual, graças à força de um menino, o impossível se tornou possível.

Square Abacaxi\Pinapple mais uma versão

Square Abacaxi\Pinapple mais uma versão

Square Abacaxi\Pinapple mais uma versão

Square Abacaxi\Pinapple mais uma versão

Square Abacaxi\Pinapple mais uma versão

Mais uma versão do Square abacaxi\Pineapple que teci, e este é na minha opinião o mais bonito que já fiz, estou fazendo uma peça com ele, que assim que estiver pronta posto no blog. Usei linha bege claro e usei agulha 1 mm. E usei o presente, um vaso de flores,  que ganhei da minha amiga Angelice, uma pessoa rara e especial que fico muito feliz em ter como amiga.
Abaixo disponibilizo o gráfico:

Square Abacaxi\Pinapple mais uma versão

Square Abacaxi\Pineapple - enfim acertei nos pontos

Square Abacaxi\Pineapple - enfim acertei nos pontos

Square Abacaxi\Pineapple - enfim acertei nos pontos

Square Abacaxi\Pineapple - enfim acertei nos pontos

Mais um da série dos Squares Pineapple\Abacaxi, este foi resultado de dois gráficos diferentes, usei linha Clara Moda da Círculo, mas é muito semelhante com a Anne e agulha 1mm.
E vocês, crocheteiras, que linha gostam de usar para criar peças de vestuário???
Agradeço se deixarem uma dica para mim.

Abaixo coloco os links dos posts dos gráficos Abacaxi\Pineapple para vocês:

Série Square Pineapple \ Quadrado Abacaxi em cinza

série quadradinhos em abacaxi- Square Pineapple

série quadradinhos em abacaxi- Square Pineapple

série quadradinhos em abacaxi- Square Pineapple

Mais um da série quadradinhos em abacaxi- Square Pineapple, irei postar vários desses quadradinhos com motivos abacaxi para mostrar que existem muitas opções para este tipo de crochet.
Fiz diversos e irei postar no Blog para ajudar as minhas leitoras ou apenas para oferecer mais opções. O gráfico disponibilizo abaixo:
série quadradinhos em abacaxi- Square Pineapple


Square Abacaxi - Pineapple Preto e as cinzas da Fênix

Square Abacaxi - Pineapple Preto e as cinzas da Fenix

Square Abacaxi - Pineapple Preto e as cinzas da Fênix

Square Abacaxi - Pineapple Preto e as cinzas da Fenix

Square Abacaxi - Pineapple Preto e as cinzas da Fenix

O Square Abacaxi (Square Pineapple) está muito na moda para ser usado para tecer vestidos.
Este fiz para testar, na verdade fiz vários e ainda não achei o que eu quero, mas vou colocando no blog junto ao gráfico para as minhas queridas leitoras. Abaixo coloco o gráfico:

Square Abacaxi - Pineapple Preto e as cinzas da Fenix com grafico

Adoro usar esta frase em alguns dias da minha vida, quando não estou bem:
Eu sou como a Fênix.

O Mito da Fênix remonta ao antigo Egito, sendo depois transmitido para os gregos e outras civilizações. Entre os egípcios, esta ave era conhecida como Bennu, porém ambas eram associadas ao culto do Deus-Sol, chamado Rá no Egito. Ao morrer, este pássaro era devorado pelas chamas, ressurgindo delas uma nova Fênix, a qual juntava as cinzas de seu progenitor e, compassivamente, as conduzia ao altar do deus solar, localizado em Heliópolis, cidade egípcia.

Algumas narrativas apresentam uma versão distinta, segundo a qual a fênix, à beira da morte, se dirigia a Heliópolis, aterrissava no altar solar e então ardia em chamas. Depois de um período ainda não definido precisamente, ela retorna à vida, simbolizando assim os ciclos naturais de morte e renascimento, a continuidade da existência após a morte. O povo egípcio acreditava já, nesta época, que este pássaro simbolizava a imortalidade.Os pesquisadores não chegaram ainda a um consenso sobre a duração da vida da Fênix; uns apontam quinhentos anos, bem mais que um corvo, o qual já vive muito tempo; outros garantem um prazo bem maior, aproximadamente 97 mil anos. Ao cabo de cada ciclo existencial, a ave sente a proximidade da morte, prepara uma fogueira funerária com ramos de canela, sálvia e mirra, e automaticamente se auto-incendeia.

Ela também é conhecida por sua intensa força, que lhe permite levar consigo fardos de grande peso; segundo alguns contos, seria capaz de transportar inclusive elefantes. De acordo com as lendas difundidas por cada povo, a ave assumia características específicas – com penas roxas, azuis, vermelhas, brancas e douradas entre os chineses; douradas e vermelhas com matizes roxos para os gregos e egípcios. Era maior que uma águia.

Para os povos antigos, a fênix simbolizava o Sol, que ao final de cada tarde se incendeia e morre, renascendo a cada manhã. Neste sentido, os russos acreditavam que ela vivia constantemente em chamas, por isso era conhecida como Pássaro de Fogo. Diante da perspectiva da morte, ela era considerada como um símbolo de esperança, de persistência e de transformação de tudo que existe, um sinal da vitória da vida e da inexistência da morte como ela é atualmente concebida pela civilização ocidental.

Seu canto era extremamente doce, ganhando tons de intensa tristeza com a proximidade da morte.
As lendas afirmam que sua formosura e sua melancolia influenciavam profundamente outros animais, podendo mesmo levá-los à morte. Afirma-se que somente um pássaro podia existir de cada vez, e que suas cinzas tinham o dom de ressuscitar alguém que já morreu. O nome adotado entre os gregos para esta ave pode ter surgido de um erro de Heródoto, grande historiador da Grécia Antiga, pois ele possivelmente confundiu o pássaro com a árvore sobre a qual ela era geralmente representada, a palmeira - phoinix em grego.

Os cristãos associam a Fênix, na arte sacra, à ressurreição de Cristo; nas mais diversas mitologias ela tem o mesmo significado, tanto entre gregos e egípcios, quanto entre os chineses. Diversos escritores se referiram à Fênix, tanto na Antiguidade quanto nos dias atuais, entre eles Hesíodo, Heródoto, Ovídio, Voltaire, Rabelais e J.K. Rowling - autora da saga Harry Potter.

Barrado Abacaxi\Pineapple e o menino dos fantoches de Varsóvia


Barrado Abacaxi\Pineapple e o menino dos fantoches da Varsóvia

Barrado Abacaxi\Pineapple e o menino dos fantoches da Varsóvia


Barrado Abacaxi\Pineapple e o menino dos fantoches da Varsóvia

Barrado Abacaxi\Pineapple e o menino dos fantoches da Varsóvia

Um barradinho Pineapple\ abacaxi sempre é muito especial, pois é um acabamento muito delicado e ao mesmo tempo elegante em qualquer peça. Usei linha fina Anne cor cru e agulha 2.00 mm.
Este livro - O menino dos fantoches de Varsóvia, eu comprei em uma livraria da minha cidade, a Cia dos Livros, motivada por uma ótima notícia que recebi neste dia.
Abaixo coloco o gráfico, o primeiro capítulo grátis do livro e a sinopse :

Leia aqui gratuitamente o primeiro capítulo do livro.

Sinopse:
Mesmo diante de uma vida extremamente difícil, há esperança. E às vezes essa esperança vem na forma de um garotinho, armado com uma trupe de marionetes – um príncipe, uma menina, um bobo da corte, um crocodilo...
O avô de Mika morreu no gueto de Varsóvia, e o menino herdou não apenas o seu grande casaco, mas também um tesouro cheio de segredos. Em um bolso meio escondido, ele encontra uma cabeça de papel machê, um retalho... o príncipe. E um teatro de marionetes seria uma maneira incrível de alegrar o primo que acabou de perder o pai, o menininho que está doente, os vizinhos que moram em um quartinho apertado.
Logo o gueto inteiro só fala do mestre das marionetes – até chegar o dia em que Mika é parado por um oficial alemão e empurrado para uma vida obscura.
Esta é uma história sobre sobrevivência. Uma jornada épica, que atravessa continentes e gerações, de Varsóvia à Sibéria, e duas vidas que se entrelaçam em meio ao caos da guerra. Porque mesmo em tempo de guerra existe esperança...