Mostrando postagens com marcador squares de crochet. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador squares de crochet. Mostrar todas as postagens

A flor tecida para a Princesa Playmobil

A flor em crochet da Princesa Playmobil

A flor em crochet da Princesa Playmobil

A flor em crochet da Princesa Playmobil

Os Playmobils fizeram parte da minha infância, adorava, tinha muitos, e claro, não tinha o valor comercial que tem hoje, essa Princesa, é da minha filha, que ganhou, porque eu sou muito nostálgica, hihihihihi, mas ela prefere as Barbies, e as panelinhas...

O Playmobil é uma linha de brinquedos criada por Hans Beck (1929 - 2009) em 1974 e vendida mundialmente a partir de 1975. A linha consiste em pequenos bonecos com partes móveis e uma série de objetos, veículos, animais e outros elementos com os quais esses bonecos irão se integrar compondo uma série de cenários, sempre dentro de uma temática específica.

Na Alemanha, são produzidos pelo grupo Brandstätter (geobra Brandstätter GmbH & Co KG), sediado em Zirndorf. A empresa, fundada em1876 por Andreas Brandstätter em Fürth, Baviera, inicialmente produzia cadeados. Em 1921, produzia principalmente brinquedos metálicos como porquinhos mealheiros, telefones e caixas registradoras. Em 1954, a produção mudou para artigos plásticos.

Atualmente o Playmobil é fabricado também em outros países além da Alemanha, entre eles Inglaterra, Chipre, Malta, Espanha, Japão,Estados Unidos e Argentina.

Nas décadas de 1970 e 1980 o brinquedo foi fabricado no Brasil pela empresa Trol.

Após a falência desta, passou a ser fabricado pela Estrela, na década de 1990.

Em 2005, após longa ausência no país, a Calesita começou a importar da Argentina, onde são produzidos pela Antex sob licença da Geobra.1

A partir de 2008, o brinquedo voltou ao país através de importação diretamente da Alemanha feita pela Sunny Brinquedos.

Em junho de 2009, foi criado por César Ojeda o PlayBrasilMobil, o primeiro Fórum brasileiro sobre Playmobil, com o intuito de agregar os fãs e colecionadores, além de difundir novamente o brinquedo e organizar exposições e eventos no país, contando com o apoio oficial da Sunny Brinquedos.

Quem quiser saber mais acesse o site do Playmobil.

As 1001 noites e um Hexágono em crochet

As 1001 noites e um Hexágono em crochet

As 1001 noites e um Hexágono em crochet

Os hexágonos são ótimos, e já fiz uma Big colcha usando essa forma geométrica, não está acima, mas bem parecida, a diferença são os 5 círculos dentro da forma, podem ver melhor abaixo:



E um pouco sobre as 1001 noites, para quem não conhece...

As Mil e Uma Noites (em árabe: كتاب ألف ليلة وليلة; transl.: Kitāb 'alf layla wa-layla, "O Livro das Mil e Uma Noites"; em persa: هزار و یک شب; transl.: Hezār-o yek šab) é uma coleção de histórias e contos populares originárias do Médio Oriente e do sul da Ásia e compiladas em língua árabe a partir do século IX.
No mundo ocidental, a obra passou a ser amplamente conhecida a partir de uma tradução para o francês realizada em 1704 pelo orientalista Antoine Galland, transformando-se num clássico da literatura mundial.
As histórias que compõe as Mil e uma noites tem várias origens, incluindo o folclore indiano, persa e árabe. Não existe uma versão definida da obra, uma vez que os antigos manuscritos árabes diferem no número e no conjunto de contos.
O que é invariável nas distintas versões é que os contos estão organizados como uma série de histórias em cadeia narrados por Xerazade, esposa do rei Xariar. Este rei, louco por haver sido traído por sua primeira esposa, desposa uma noiva diferente todas as noites, mandando-as matar na manhã seguinte. Xerazade consegue escapar a esse destino contando histórias maravilhosas sobre diversos temas que captam a curiosidade do rei.
Ao amanhecer, Xerazade interrompe cada conto para continuá-lo na noite seguinte, o que a mantém viva ao longo de várias noites - as mil e uma do título - ao fim das quais o rei já se arrependeu de seu comportamento e desistiu de executá-la.

Lista das histórias:


  • O mercador e o Efreet 
  • O pescador e o Marid 
  • A História de Mobarak 
  • Aladim e a Lâmpada Maravilhosa 
  • A Aventura de Judar 
  • Almaz, o Príncipe Brilhante 
  • As Botas de Karam 
  • Ali Babá e os Quarenta Ladrões 
  • Aventura nos Sete Mares 
  • História do mercador e do gênio 
  • O Príncipe Narigudo 
  • Omar e Yasmin 
  • Os Príncipes do Oriente 
  • Simbad

Uma florzinha para Filomena Wonderpen


Uma florzinha para Filomena Wonderpen

Uma florzinha para Filomena Wonderpen
 
Uma florzinha para Filomena Wonderpen

Uma florzinha para Filomena Wonderpen

Uma florzinha em crochet  ainda sem gráfico, usou o livro de Filomena Wonderpen da minha Laura, é uma leitura bem legal para as pequenas, que gostam de magia, abaixo coloco a sinopse do livro:

Oi, eu sou a Filomena Wonderpen. Estou cheia de ideias novas e maravilhooooosas para desenhar com minha caneta mágica! 

Hoje não é um dia comum para mim. Todo o pessoal da minha escola está em um acampamento! Natureza, jogos, brincadeiras, meus grandes amigos... Deveria ser o melhor dia da minha vida, certo? Errado! 

O lugar se transformou na maior confusão! Está todo mundo na disputa para ser a Estrela do Acampamento e eu ainda não consegui marcar nem um pontinho! E, para piorar, Sarah Sullivan está tentando roubar a minha amiga Ninna. 

Ui! Como eu vou resolver essa baguuuuunça? 

Como eu sempre faço, oras... Com magia!

Mais algumas flores em crochet:

A princesa e a Ervilha com mais um Square Floral


A princesa e a Ervilha com características de Square em crochet

A princesa e a Ervilha com características de Square em crochet

A princesa e a Ervilha com características de Square em crochet


Um quadradinho a mais sempre tem o seu lugar, já que este é ótimo para vários trabalhos, com flores tudo fica mais bonito.

E deixo um pouquinho sobre a fábula que usei para expor meu crochet:

A princesa e a ervilha é um dos primeiros contos do dinamarquês Hans Christian Andersen, e inicialmente publicado em 1835. Relata a história de um príncipe que desejava casar com uma princesa de verdade, mas ele estava tendo dificuldade em encontrá-la. 
Em certa noite de muita tempestade, bateu à porta do castelo uma moça, dizendo-se uma verdadeira princesa. Porém, devido às condições do tempo, ela estava em péssimas condições, toda molhada e com água escorrendo pelos cabelos.

Para testar se a moça falava a verdade, a rainha a convidou para dormir no castelo. Antes porém, colocou uma ervilha na cama em que a moça iria dormir e, por cima, vários colchões e cobertas. No dia seguinte, ao perguntar à moça como ela tinha passado a noite, recebeu como resposta que a noite tinha sido péssima, porque alguma coisa a havia machucado. 
Com esta resposta, a jovem comprovou ser uma verdadeira princesa, pois somente uma verdadeira princesa poderia ter a pele tão sensível, e casou com o príncipe.
A princesa e a Ervilha com características de Square em crochet


Mais um cenário da série, Conto de Fadas e crochet, tem maiiiiiiiiiiiiiiiiiiissssssssssss...

Círculo colorido e a Guerra de Clara

Círculo colorido e a Guerra de Clara

Círculo colorido e a Guerra de Clara

Círculo colorido e a Guerra de Clara

Círculo colorido e a Guerra de Clara


Estava eu a tentar fazer uma receita, seguindo um gráfico, coisa que detesto, não gosto de seguir coisas já pré-estabelecidas, e não gostei do resultado, mas resolvi postar no Blog, pelo colorido do Círculo que eu adorei, o gráfico está acima, testem e vejam se gostam....
Vou postar semana que vem o que saiu da outra tentativa, a certa, ficou linda, mas diferentemente desta, não segui receita, nem gráfico, segui a minha intuição, que graças, nunca me abandona.
E este livro eu li na semana passada e adorei, não havia assistido o filme, então a minha leitura foi melhor ainda, deixo a sinopse para quem tiver interesse em ler, é muito gostoso de ler...

A incrível história da sobrevivente de um dos períodos mais tristes e violentos que o mundo já presenciou.

Uma mescla de "O Diário de Anne Frank" e "A Lista de Schindler". Assim a imprensa internacional define "A Guerra de Clara", livro baseado no diário da judia polonesa Clara Kramer – escrito em plena Segunda Guerra Mundial, ao longo dos dezoitos meses em que ela e os familiares viveram escondidos no porão da casa de um anti-semita, freqüentada por soldados da SS nazista, que preferiu abrigar uma família judia a vê-los morrer. Hoje octogenária, a autora retoma, com a ajuda do escritor Stephen Glantz, sua dramática trajetória em meio à insanidade do holocausto. Dos cinco mil judeus que habitavam Zolkiew antes da guerra, menos de sessenta sobreviveram – alguns, como Clara, para lembrar histórias que a Humanidade jamais deveria esquecer.

E Você arriscaria a sua vida para salvar a vida de um refugiado de guerra?

Um casal apaixonado e uma flor para o amor

Um casal apaixonado e uma flor para o amor

Um casal apaixonado e uma flor em crochet

Um casal apaixonado e uma flor em crochet


Sábado é dia de curtir o amor, aproveitem bem a noite e que este post sirva de inspiração...

A paixão(do verbo latino, patior, que significa sofrer ou suportar uma situação dificil) é uma emoção de ampliação quase patológica. O acometido de paixão perde sua individualidade em função do fascínio que o outro exerce sobre ele. É tipicamente um sentimento doloroso e patológico, porque, via de regra, o indivíduo perde parcialmente a sua individualidade, a sua identidade e o seu poder de raciocínio.

Paixão é uma infinidade de ilusões que serve de analgésico para a alma. As paixões são como ventanias que enfurnam as velas dos navios, fazendo-os navegar; outras vezes podem fazê-los naufragar, mas se não fossem elas, não haveriam viagens, nem aventuras, nem novas descobertas.

Um casal apaixonado e uma flor em crochet

Um casal apaixonado e uma flor em crochet

Um casal apaixonado e uma flor em crochet


Julieta e uma leitura sobre inclusão Social com um Square de Crochet

Julieta e uma leitura sobre inclusão Social com um Square de Crochet

Julieta e uma leitura sobre inclusão Social com um Square de Crochet

Julieta e uma leitura sobre inclusão Social com um Square de Crochet

Julieta e uma leitura sobre inclusão Social com um Square de Crochet


Um Square, é pouco, dois são bom e três nunca são demais, mais um quadradinho para as minhas amigas do coração...
Romeu e Julieta (no original em inglês Romeo and Juliet) é uma tragédia escrita entre 1591 e 1595, nos primórdios da carreira literária de William Shakespeare, sobre dois adolescentes cuja morte acaba unindo suas famílias, outrora em pé de guerra. 
A peça ficou entre as mais populares na época de Shakespeare e, ao lado de Hamlet, é uma das suas obras mais levadas aos palcos do mundo inteiro. Hoje, o relacionamento dos dois jovens é considerado como o arquétipo do amor juvenil.

Não podia deixar de citar a obra maravilhosa de William Shakespeare, copiada ou não, é uma linda leitura.
Mas o livro acima, não tem nada a ver com a peça em que tinha uma adolescente, chamada Julieta.
O Livro de Julieta - Uma menina com síndrome de Down e A ternura de sua mãe - Cristina Sánchez-Andrade.

"Um biquíni novo, um passeio de mãos dadas com os irmãos, uma piscina de bolinhas, a chuva, a rotina. Para Julieta, a felicidade é isso. Já para sua mãe, a jornalista espanhola Cristina Sánchez-Andrade, a felicidade é algo um pouco mais complicado, principalmente depois que sua filha foi diagnosticada com síndrome de Down. “Ela vai te fazer companhia a vida inteira”, “É um presente de Deus”, “Você é forte, vai superar” — é tudo o que tem ouvido desde então. Através de memórias, bilhetes, cartas, diálogos e impressões, este livro narra a história real de Cristina e sua filha, uma história de atividades, de trabalho, de cobrança, de médicos, mas também de amor, de carinho, de brincadeiras, de beijos. É a história do cotidiano de uma família e de uma criança muito especial, que é impossível não amar — mesmo quando ela insiste em fazer xixi nas calças todos os dias ou toma detergente enquanto ninguém está olhando."

Almofada Hexágonos em crochet


Almofada Hexágonos em crochet

Almofada Hexágonos em crochet

Almofada Hexágonos coloridos em crochet

Almofada Hexágonos coloridos em crochet

Almofada Hexágonos coloridos em crochet


Almofada feita com linha de ótima qualidade com motivos de Hexágonos em crochet multicoloridos, linha antialérgica, não acompanha enchimento. Por encomenda em diversas cores, qualquer dúvida, deixe um comentário com email para contato.

Elo7

Curiosidades sobre a Laranja e tomate em crochet na cozinha da Barbie


Curiosidades sobre a Laranja e tomate em crochet na cozinha da Barbie

Curiosidades sobre a Laranja e tomate em crochet na cozinha da Barbie

Curiosidades sobre a Laranja e tomate em crochet na cozinha da Barbie

Curiosidades sobre a Laranja e tomate em crochet na cozinha da Barbie

Curiosidades sobre o Tomate


Originário da América, o tomate era desconhecido dos europeus. Foi introduzido na Europa somente em meados do século XVI. No início, porém, os europeus o usavam apenas como enfeite de mesa.


Ainda existem controvérsias sobre quem começou a cultivar o tomate. Alguns estudiosos afirmam que os primeiros tomateiros foram cultivados pelos incas; outros, por sua vez, afirmam que o tomate foi plantado e consumido primeiro na América Central.

Chamado na Áustria de maçã-do-paraíso e na Itália de maçã-do-amor, o tomate foi, durante muito tempo, usado como ingrediente do elixir do amor.

A palavra tomate vem de tomatl, o nome que tinha entre os astecas.

Os italianos foram os primeiros europeus a consumirem o tomate, chamando-o de pomo d'oro (pomo de ouro). Vem daí o nome do molho de tomate Pomodoro, marca muito consumida no Brasil.

São cultivadas mais de 10 variedades de tomates no Brasil.

O tomate é atualmente usado como remédio para infecções no rins, inflamações, artrite e até para curar ressacas.

Estudos feitos nos Estados Unidos apontam o tomate como um ótimo alimento contra o câncer. Segundos os pesquisadores, homens que consomem tomate com regularidade tem 23% menos chances de ter câncer.

Os caules e folhas do tomate contêm glicoalcalóides, toxinas que podem provocar nervosismo e transtornos gastrointestinais.

O catchup é um condimento à base de tomates usado em lanches do tipo fast-food. Acredita-se que seu nome venha do chinês “ketsiap”, que significa molho.

Foi em Nápoles que nasceu a primeira pizza redonda de que se tem notícias. O inventor foi o pizzaiolo Rafaelle Sposito, que usou as cores da bandeira italiana - o branco do queijo, o verde do manjericão e o vermelho do tomate - e lhe deu o nome de Margherita – uma homenagem à rainha de mesmo nome.

Já ouviu falar em vinho de tomate? Pois é, ele foi inventado pelo canadense Pascal Miche, que alega vender 34 mil garrafas do produto por ano.

O maior produtor de tomate do Brasil é o estado de São Paulo, com 1/3 da produção. O detalhe é que são tomates para salada (ou tomate de mesa). O maior produtor de tomates para a indústria é Goiás.

O tomate é um dos 10 hortifrutis com maior quantidade de agrotóxico. Os outros são: pimentão, uva, morango, couve, abacaxi, mamão, alface e beterraba.

Uma última curiosidade: o tomate é um “fruto”.

Curiosidades sobre a Laranja

Em alguns países a laranja é conhecida como maçã chinesa. Durante a Idade Média, a laranja era saboreada, apenas, por imperadores, nobres e eclesiásticos. 

A casca da laranja é formada por uma grande quantidade de óleos essenciais. Cerca de 90% desses óleos é formada por limonemo, substância inflamável e volátil, que confere a laranja o seu cheiro característico. 
O óleo das flores e folhas da laranja é utilizado na fabricação de perfumes, essências e chás. O bagaço é empregado na produção de ração para o gado enquanto que casca entra na preparação de geleias e licores.

A palavra laranja vem do persa narang, através do árabe naranya.
A laranja é nativa do sul da China e as primeiras plantas foram trazidas para o Brasil pelos portugueses. 
Vários relatos antigos sobre o Brasil citam as laranjeiras em seus conteúdos, destacando a qualidade e o sabor de nossos frutos como inigualáveis.
O primeiro pomar comercial foi instalado em Limeira estado de São Paulo.
O Brasil é hoje o maior produtor e exportador de suco de laranja e de seus subprodutos do mundo. A laranja é a segunda fruta mais procurada e apreciada pelo homem. 
A laranjeira é uma planta de origem clonal, ou seja, a reprodução sexuada ocorre em raríssimos casos (é recessiva).

As plantas comerciais são todos clones, mesmo as oriundas de sementes, cuja germinação se dá a partir do nucelo e não da gema.

Graças a sua composição açucarada e ligeiramente ácida, a laranja estimula o paladar, abre o apetite e favorece a secreção do suco gástrico e da bílis.

A vitamina C presente na laranja se oxida e se perde com muita facilidade, o processo inicia logo quando a polpa entra em contato com o ar.

A laranja é a fruta com o mais alto nível de antioxidantes, com mais de 170 diferentes tipos de fitoquímicos, incluindo mais de 60 flavonoides, que apresentam propriedades anti-inflamatórias, antitumor e inibe a formação de coágulos no sangue. A laranja, dentre muitos outros benefícios, pode reduzir o risco de alguns tipos de câncer e infarto.

E para aquelas que são fãs da boneca Barbie, e como eu, possuem uma nostalgia dos tempos em que brincava sentada, horas a fio com essas bonecas, espero que gostem, beijokas...

O universo numa casca de noz de Stephen Hawking com crochet

O universo numa casca de noz com crochet

O universo numa casca de noz com crochet

Olá !!!
Este Square circle apesar de parecer antagônico ser chamado dessa maneira é um motivo ótimo para ser incluído em quadradinhos em crochet...e um pouco do livro que usei como fundo para as minhas fotos...vale a pena ser lido é ótimo...

O Universo numa Casca de Noz" é um best-seller escrito pelo matemático, astrofísico e doutor em Cosmologia pela Universidade de Cambridge, o inglês Stephen Hawking, no qual ele expõe várias de suas ideias acerca do cosmos e sua história em meio à apresentação das ideias encerradas em diversos segmentos da física teórica; ideias que abrangem desde as cientificamente estabelecidas até aquelas que encontram-se atualmente nas fronteiras do conhecimento humano, lutando por um lugar à luz da ciência.2 
O livro foi vencedor do The Aventis Prizes for Science Books de 2002.3 Hawking procura esclarecer ao público leigo os conceitos e as variantes encontrados no universo da Física e da Matemática, complementando seus argumentos com imagens coerentes e práticas. 
Tais imagens ainda são acompanhadas de breves explicações, promovendo uma maior assimilação dos conceitos devido a limpidez e objetividade com a qual as pequenas considerações e explicações são elaboradas. 
O leitor é apresentado a gênios responsáveis pelos muitos avanços da Física bem como a seus trabalhos, dando-se grande destaque à física teórica e moderna. Albert Einstein, Richard Feynman, James Maxwell, Max Planck, Roger Penrose, Isaac Newton, Edwin Hubble, Grassman e outros são alguns dos estudiosos que figuram no livro. 
As ideias e contribuições teóricas ou experimentais dessas e de outras personas de renome da ciência, a citarem-se por exemplo a experiência de Michelson-Morley, o paradoxo dos gêmeos, a constante cosmológica, os buracos negros, a teoria quântica, a singularidades, o princípio da incerteza, o conceito de tempo, a teoria de Yang-Mills, a álgebra de Grassmann, as teorias das cordas, das "p-branas", da supergravidade com 11 dimensões, a teoria do tempo imaginário, a holografia, considerações acerca da entropia e muito mais, são também muito bem explanadas pelo professor Hawking. Roger Penrose é particularmente muito citado por ser parceiro do autor em muitas de suas teorias e descobertas como a dos Teoremas de singularidade Penrose-Hawking. 
Em suma, o livro proporciona ao leitor um contato com o universo das conjecturas da físicas modernas, abordado de uma maneira em que um leigo consiga extrair um pouco das principais ideias por outros há muito ou recentemente propostas, bem como as estudadas atualmente pelo próprio Hawking. 
Tais ingredientes juntos fazem do best-seller de Hawking a noz onde encontra-se um colossal universo, literalmente um "universo numa casca de noz"; capaz de existir em poucas páginas que narram, ao fim, uma breve história dos tempos - imaginário e real.

"Eu poderia viver recluso numa casca de noz e me considerar rei do espaço infinito..." (William Shakespeare, "Hamlet",ato 2,cena 2)

Motivo Floral Cow em crochet



Motivo Floral Cow em crochet

Motivo Floral Cow em crochet

Adoro fazer uma brincadeira junto com meu crochet, quis dar uma colorida infantil em minhas fotos.


"Guie uma criança pelo caminho que ela deve seguir e guie-se por ela de vez em quando."

Square Círculo e o clã de Butler

Square Círculo e o clã de Butler

Square Círculo e o clã de Butler

Esse Square Circle é um dos meus erros fazendo uma almofada, que postarei por esses dias no blog, mas como está em tons de azul, e eu adorei  o resultado, ai está para vocês...
E quanto ao livro da foto o "O Clã de Rhett Butler" eu ainda não li, mas acho que deve ser ótimo, já que amei o filme e o livro de "E o vento levou" e para quem ainda não sabe sobre o que se trata coloco abaixo a sinopse:

Rhett Butler, o homem que tomou de assalto o coração de Scarlett O'Hara em E o vento levou, tem sua vida passada a limpo neste romance surpreendente sobre força, coragem e superação. "O Clã de Rhett Butler" retoma o épico de Margaret Mitchell com um olhar inovador que promete conquistar novas gerações de leitores.
 Se quiserem podem ler gratuitamente aqui o primeiro capítulo do livro.
Se gostaram do post compartilhe!!!

Um pouco de Luluzinha em um Square de Crochet

Um pouco de Luluzinha em um Square de Crochet

Um pouco de Luluzinha em um Square de Crochet

Um pouco de Luluzinha em um Square de Crochet

Olá!!!
Este Square é mais um para a minha coleção e para a coleção de vocês, ele é ótimo para diversos trabalhos, usei linha fina , mas deve ficar muito bonito com um fio mais grosso ou lã, experimentem.
Um pouquinho da Turma da Luluzinha, uma das minhas personagens em quadrinhos preferidas, e também a preferida de muitas gerações...

Foi criada em 1935 por Marjorie Henderson Buell, conhecida como Marge. 
A primeira aparição da personagem foi numa charge que mostra a menina em frente aos noivos jogando cascas de banana no corredor duma igreja durante uma cerimônia de casamento. 
Suas charges, inteiramente desenhadas por Marge eram publicadas no jornal The Saturday Evening Post até 1945. Durante este período também foram lançados alguns livros com brincadeiras e passatempos com a personagem e seu amigo Bolinha para o público infantil. Em 45, foi lançada pelaDell Comics a sua própria revista em quadrinhos, com roteiros e desenhos de John Stanley. Após de algum tempo, Irving Tripp assume a parte artística, deixando Stanley apenas com os roteiros. Incialmente tentou-se manter os mesmos traços de Marge, mas com o tempo, ocasionou um visual mais simples, juntamente com o modo dócil e apaziguador. 
Luluzinha já teve diversos desenhistas, pois há pelo menos quatro estilos. 
Na década de 70, os direitos de publicação dos personagens para as revistas são vendidos para a Western Publishing Company. 
A revista foi editada nos Estados Unidos até 1984 pelas editoras Gold Key e Whitman, ambas editaram também títulos em quadrinhos da Disney e dos personagens de Walter Lantz.

Participam das histórias da Luluzinha ("Little Lulu"):
  • Bolinha - ("Tubby Tompkins") líder do grupo de meninos que têm como lema de seu clube a frase: Menina não entra! Bolinha sempre passa por sufocos e vem recorrer a Lulu,que sempre o ajuda. É apaixonado por Glória; 
  • Carequinha ("Iggy Inch") é um dos amigos do Bolinha, da Turma da Luluzinha. Integra o Clubinho dos Meninos, junto com Juca e Zeca. É o irmão da Aninha e vive brigando com ela; 
  • Zeca - ("Eddie Simson") integrante da turma do Bolinha, é às vezes atrapalhado e inteligente; 
  • Juca - ("Willy Wilkins") integrante da turma do Bolinha; 
  • Aninha - ("Annie Inch" ou "Magee") Melhor amiga de Lulu e irmã de Carequinha. Tem um cabelo bem espetadinho; 
  • Plínio Raposo - ("Wilbur Van Snobbe") É o menino mais rico da turma, assim como os outros, é apaixonado por Glória. Às vezes quer entrar para o clube do Bola, mas não consegue; 
  • Glória - ("Gloria Darling") Menina esnobe da turma, sempre é perseguida pelos outros garotos; 
  • Carlinhos - ("Chubby (Tompkins?)") Primo do Bolinha, é seu clone, só que menor. Sempre se mete em confusões; 
  • Alvinho - ("Alvin James" ou "Jones") Menino a quem Luluzinha conta histórias a cada vez que o visita para tomar conta. É um pouco levado e desobediente; 
  • Dona Marocas - ("Miss Feeny") a professora da escola da Turma da Luluzinha; 
  • Dona Marta Palhares - ("Martha Moppet") mãe de Luluzinha; 
  • Seu Jorge Palhares - ("George Moppet") pai da Luluzinha; 
  • Aranha - ("The Spider") apelido usado por Bolinha quando atua como detetive procurando coisas perdidas para Luluzinha. O culpado era sempre o seu pai. Tem como lema "O aranha ataca novamente". 
  • Mino - ("Sammi") amigo marciano do Bolinha; 
  • Fifi - amiga da Lulu que mora em Paris; 
  • Pobre Menininha - versão pobre da Luluzinha, geralmente aparece nas histórias contadas para Alvinho; 
  • Bruxa Alcéia - ("Ol' Witch Hazel") tia da Bruxa Meméia,aparece nas histórias que Luluzinha conta para Alvinho; 
  • Bruxa Meméia - ("Little Itch") sobrinha da Bruxa Alcéia, ambas estão sempre presentes nas histórias da Luluzinha; 
  • Vovô Fracolino - ("Grandpa Feeb" ou "McFeeb") avô de Aninha e Carequinha; 
  • Seu Miguel - ("Clarence McNabbem") é o bedel da escola, vive caçando os alunos que cabulam aula; 
  • Turma da Zona Norte - ("The Westside Boys") liderada por Zico, é a gangue de meninos que atazanam a turma. 

As personagens da turma no Brasil são bastante conhecidas atualmente, principalmente para quem já leu as revistinhas ou acompanhou os desenhos durante a infância. Principalmente entre os anos 50 e 90.

Com isto, uma das expressões mais conhecidas e hoje relacionadas ao mundo desta turma é o "Clube da Luluzinha" que foi popularizada quando são realizadas reuniões particulares ou encontros somente entre mulheres, sem a presença dos homens. Da mesma forma, o termo "Clube do Bolinha" refere a grupos formados só por homens. Esta expressão também deu origem ao programa de auditório da Rede Bandeirantes de televisão Clube do Bolinha.

Um pouco de Luluzinha em um Square de Crochet

Um pouco de Luluzinha em um Square de Crochet

Um pouco de Luluzinha em um Square de Crochet

Um pouco de Luluzinha em um Square de Crochet


Um pouco de Luluzinha em um Square de Crochet

Um pouco de Luluzinha em um Square de Crochet

Um pouco de Luluzinha em um Square de Crochet

Um pouco de Luluzinha em um Square de Crochet

Um pouco de Luluzinha em um Square de Crochet

Um pouco de Luluzinha em um Square de Crochet

Um pouco de Luluzinha em um Square de Crochet


Selo ouro

Selo ouro
circulo selo ouro no blog de croche da tita carre

Parceria

Parceria
parceria da editora minuano com a tita carre

Visite

Visite
melhor do artesanato no blog da tita carre