;

Cadastre seu email aqui para receber grátis os Posts

Mostrando postagens com marcador squares de crochet. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador squares de crochet. Mostrar todas as postagens

Flor de Pétalas longas em crochet no Lago dos sonhos

Flor de Pétalas longas em crochet

Flor de Pétalas longa

Flor de Pétalas
Mais uma flor para o meu jardim, usei barbante nesta flor, é um tom de rosa, ficou bem diferente, como podem ver, o gráfico está abaixo e mais alguns links de flores semelhantes a essa para você...
gráfico pattern de flor em crochet



Esta é a sinopse do Lago dos Sonhos:
Lucy Jarrett é uma jovem de espírito aventureiro que, depois da morte do pai, saiu de casa para cursar a faculdade e, desde então, não teve mais pouso certo. Bem-sucedida em sua carreira, ela vai aonde a vida a leva, sempre pulando de um país para outro, de um bom emprego para outro ainda melhor.

De repente ela se vê estagnada: morando com o namorado no Japão, Lucy não consegue arrumar trabalho e a relação deles está visivelmente abalada. 

Ao saber que sua mãe sofreu um acidente sem gravidade, Lucy decide ir visitá-la em Lago dos Sonhos. Lá descobre que a mãe está pensando em vender a propriedade da família e que seu namorado da adolescência tem um filho e um próspero ateliê de fabricação de vidro.


Diante dessas mudanças, Lucy precisa enfrentar a realidade: apesar de ter ido embora e por muito tempo ter julgado aqueles que ficaram, ela é que nunca conseguiu superar o trauma causado pela morte do pai.

A descoberta de um bilhete e de outras pistas lança luz sobre uma parte da família até então desconhecida: uma antepassada sufragista que, por alguma razão, abandonou sua única filha e se envolveu com um artista famoso na época.

Intrigada com a história dessa mulher e com os motivos pelos quais sua existência nunca fora mencionada, Lucy sai em busca da verdade que até então permaneceu oculta. O que ela vai descobrir mudará para sempre a percepção que tem de sua família, da morte do pai e de sua própria vida.

Em Lago dos Sonhos, Kim Edwards, autora de O guardião de memórias, cria uma história tocante que nos faz entender que mudar não é apenas ir de um lugar a outro.

gráfico pattern de flor em crochet Um pouco sobre a escritora Kim Edwards é autora de O guardião de memórias, que já vendeu 500 mil exemplares no Brasil. Também escreveu a coletânea de contos Os segredos do rei do fogo, pela qual recebeu o Prêmio Whiting e o Prêmio Nelson Algren. Pós-graduada no Seminário de Escritores de Iowa, ela é professora-assistente de inglês na Universidade de Kentucky. 
Leia um trecho do Lago dos Sonhos aqui.

Mandala Power em crochet e quais cores escolher para criar...


Mandala Power em crochet

Mandala Power em crochet e quais cores escolher para criar...


A receita dessa Mandala encontrei neste lindo Blog Crochet com Raymond e a Mandala em formato de gota fica muito bonita em portas, cabides ou onde você desejar, usei linha e agulha número 1,75 para tecer.

A “Mandala Power”, além de boas energias vai deixar sua casa com muito mais harmonia.
Essa Mandala acima está na porta da casa da minha mãe, trazendo bons fluídos, sempre.
Todo dia é dia de desejar alguma coisa boa, para você ou para alguém que você ama. Com a “Mandala Power” você deseja algo de bom para aquele dia, pensa positivamente no desejo e as energia boas vão conspirar para que se realize.
Escolha as cores e as energias quando tecê-las.

Observe os significados das cores para utilizar quando confeccionar a sua Mandala Power:

Vermelho- é estimulante, afasta a depressão, tira o desânimo. É a cor das conquistas, das paixões e da sexualidade. Quando a cor vermelha está numa mandala, ela precisa ser bem usada, pois pode tirar o sono ou deixar a pessoa irritada.

Amarelo- é ativadora e dinâmica, age sobre os processos mentais. O amarelo afasta as ideias fixas e aumenta a capacidade de raciocínio. É a cor da inteligência, do estudo e da criatividade.

Laranja- é restauradora e regeneradora, traz recuperação depois de um processo destrutivo e a capacidade de refazer o que não está certo. É a cor da coragem, da reconstrução e da melhora.

Verde- é calmante e equilibradora. O verde melhora qualquer estado físico negativo e energiza o corpo e a alma. Quando uma mandala tem a cor verde, suas vibrações são sempre energizadoras e, seja em que nível for, ela é benéfica para todos.

Azul - traz equlíbrio, paciência, harmonia e serenidade, tranquiliza o corpo e a mente. Ajuda nos casos de insônia e estresse.

Índigo - trabalha o equilíbrio energético, intuição, proteção, limpeza e purificação de ambientes.

Violeta ou Lilás- é profundamente espiritual, mística e religiosa. O violeta atua sobre quem está espiritualmente desequilibrado, descrente e sem conexão com as forças divinas. Quando uma mandala tem a cor violeta ou lilás, ela limpa e isola os ambientes em que está.

Rosa- trabalha afetividade, amor, harmonia, união, ajuda no equilíbrio dos relacionamentos pessoais e profissionais.

"A vida é como uma círculo e não como uma linha reta. Passado e futuro se encontram em um infinito presente".



Coração da Paz em crochet

Coração da Paz em crochet

Coração da Paz em crochet

Coração da Paz em crochet

Coração da Paz em crochet


Acredito que todos queremos muita paz neste Natal e como já estamos entrando em Dezembro e com isso nos preparativos para o Natal, foi pensando nisso que fiz essa delicada peça, que simboliza muito bem este sentimento.
Disponibilizo o gráfico e um tutorial aqui onde ensina como fazer o rococó em crochet do miolo deste coração em crochet.

Mandala Turca Colorida em crochet

Mandala Turca em crochet

Mandala Turca em crochet

Mandala Turca em crochet

Essa Mandala fiz recentemente, é muito linda e colorida, e abaixo está o gráfico:

Mandala Turca Colorida em crochet


Mandala (मण्डल) é a palavra sânscrita que significa círculo ou "aquilo que circunda um centro". 
É uma representação geométrica da dinâmica relação entre o homem e o cosmo. De fato, toda mandala é a exposição plástica e visual do retorno à unidade pela delimitação de um espaço sagrado e atualização de um tempo divino. Nas sociedades primitivas, o ciclo cósmico, que tinha a imagem de uma trajetória circular (circunferência), era identificado como o ano. O simbolismo da santidade e eternidade do templo aparece claramente na estrutura mandálica dos santuários de todas as épocas e civilizações. Uma vez que o plano arquitetônico do templo é obra dos deuses e se encontra no centro muito próximo deles, esse lugar sagrado está livre de toda corrupção terrestre. Daí a associação dos templos às montanhas cósmicas e a função que elas exercem de ligação entre a Terra e oCéu. Como exemplo, temos a enorme construção do templo de Borobudur, em Java, na Indonésia. Outros exemplos que podemos citar são as basílicas e catedrais cristãs da Igreja primitiva, concebidas como imitação da de Jerusalém Celeste, representando uma imagem ordenada do cosmos, do mundo.


Mandala é uma circunferência usada como arte pelos antigos povos. A mandala ainda é criada no presente geralmente usando compasso.

A mandala como simbolismo do centro do mundo dá forma não apenas as cidades, aos templos e aos palácios reais, mas também a mais modesta habitação humana. A morada das populações primitivas é comumente edificada a partir de um poste central e coloca seus habitantes em contato com os três níveis da existência: inferior, médio e superior. 
A habitação para ele não é apenas um abrigo, mas a criação do mundo que ele, imitando os gestos divinos, deve manter e renovar. Assim, a mandala representa para o homem o seu abrigo interior onde se permite um reencontro com Deus. 
Um exemplo bem típico brasileiro de mandala, a partir da arquitetura, é a planta superior da Catedral de Brasília.


Em termos de artes plásticas, a mandala apresenta sempre grande profusão de cores e representa um objeto ou figura que ajuda na concentração para se atingir outros níveis de contemplação. Há toda uma simbologia envolvida e uma grande variedade de desenhos de acordo com a origem.

Originalmente criadas em giz, as mandalas são um espaço sagrado de meditação. Atualmente são feitas com areia originárias da Índia. Normalmente divididas em quatro secções, pretende ser um exercício de meditação e contemplação. O objetivo da arte na cultura budista tibetana é reforçar as Quatro Nobres Verdades. 
As mandalas são consideradas importantíssimas para a preparação de iniciadores ao Budismo, de forma a prepará-los para o estudo do significado da iluminação.

O processo de construção de uma mandala é uma forma de meditação constante. É um processo bastante lento, com movimentos meticulosos. O grande benefício para os que meditam a partir da mandala reside no fato de que a imaginaram mentalmente construída numa detalhada estrutura tridimensional.

No processo da construção de uma madala, a arte transforma-se numa cerimônia religiosa e a religião transforma-se em arte. Quando a mandala está terminada, apresenta-se como uma construção extremamente colorida. Depois do ciclo é desmanchada, a areia é depositada, geralmente, na água. Apenas uma parte é guardada e oferecida aos participantes.

Um monge inicia a destruição desenhando linhas circulares com seu dedo, depois espalham a areia e a colocam em uma urna. Quando a areia é toda recolhida, eles apagam as linhas que serviram de guia à construção e despejam a areia nas águas do rio.
Fonte.

Minha colcha de Squares coloridos em Gramado e Canela

Minha colcha de Squares coloridos em Gramado

Minha colcha de Squares coloridos em Gramado

Esta é mais de uma colcha de Squares coloridos e esta foi para longe, e aproveitei para tirar fotos dela na Serra, em Canela e Gramado. Depois coloco mais fotos das minhas peças tiradas na Serra.
Disponibilizo o gráfico abaixo:
Minha colcha de Squares coloridos em Gramado

Você poderá ver mais detalhes desta colcha no link abaixo:

Crochet sobre Pintura: Com muita Poesia

Crochet sobre Pintura: Com muita Poesia

Crochet sobre Pintura: Com muita Poesia

Este Círculo foi feito sobre as artes da minha amiga Cristina Almeida, artista e pintora da marca Gatitos pelo Mundo, com mais um dos quadros que tenho enfeitando em minha casa, como tenho outras obras dela, e como havia dito que traria mais fotos de suas artes, visitem o blog dos Gatitos pelo mundo, e deliciem-se com o colorido e beleza.



Poeta é aquele que faz versos, que escreve poesias. 

A poesia, ou gênero lírico, ou lírica é uma das sete artes tradicionais, uma forma de linguagem. A poesia é uma linguagem verbal criativa. Uma arte de escrever em versos. Uma forma de se expressar e transmitir sentimentos, emoções e pensamentos. 

Antigamente, as poesias eram cantadas, acompanhadas pela lira, um instrumento musical muito comum na Grécia antiga. Por isto, diz-se que a poesia pertence ao gênero lírico. 

Vamos aproveitar este dia e lembrar alguns dos grandes poetas:

Carlos Drummond de Andrade

Cecília Meireles

Fernando Pessoa

Manuel Bandeira

Mario Quintana

Vinícius de Morais

Segue uma linda definição sobre o poeta pelo grandioso Fernando Pessoa:

O poeta é um fingidor/ Finge tão completamente/ Que chega a fingir que é dor/ A dor que deveras sente./ E os que lêem o que escreve/ Na dor lida sentem bem/ Não as duas que ele teve/ Mas só as que ele não têm/ E assim nas calhas de roda/ Gira, a entreter a razão/ Esse comboio de corda/ Que se chama coração.

Soneto de aniversário

Passem-se dias, horas, meses, anos
Amadureçam as ilusões da vida
Prossiga ela sempre dividida
Entre compensações e desenganos.

Faça-se a carne mais envilecida
Diminuam os bens, cresçam os danos
Vença o ideal de andar caminhos planos
Melhor que levar tudo de vencida.

Queira-se antes ventura que aventura
À medida que a têmpora embranquece
E fica tenra a fibra que era dura.

E eu te direi: amiga minha, esquece...
Que grande é este amor meu de criatura
Que vê envelhecer e não envelhece.

Vinicius de Moraes


Círculo Coração\Heart Circle e a história da menina que não sabia ler

Círculo Coração\Heart Circle e a história da menina que não sabia ler

Círculo Coração\Heart Circle e a história da menina que não sabia ler

Círculo Coração\Heart Circle e a história da menina que não sabia ler

Círculo Coração\Heart Circle e a história da menina que não sabia ler

Mais um Porta-copo em crochet para a minha coleção, este é muito delicado com cores mais delicadas ainda, usei linha Anne da Círculo e agulha 1 mm. Disponibilizo o gráfico para vocês.

Círculo Coração\Heart Circle e a história da menina que não sabia ler



Deixo a sinopse do livro A menina que não sabia ler 2:
Depois de viver presa num mundo obscuro, assustador e sem palavras em A menina que não sabia ler, a pequena Florence viverá uma nova e misteriosa aventura onde nada é realmente o que aparenta ser e todos podem se tornar inimigos em potencial. Mas onde ela encontrará uma saída? Um aliado? O misterioso médico John Shepherd busca um recomeço para sua vida em um lugar nada promissor: uma ilha que funciona como uma clínica psiquiátrica exclusivamente para mulheres. 
Nesse antro de segredos e sofrimento, Shepherd tentará esquecer seus pecados devolvendo a humanidade às pacientes. A primeira em quem vai experimentar sua doutrina de cuidados, o "tratamento moral", é uma atraente jovem pálida de cabelos escuros que não se lembra do próprio nome, fala de modo estranho e não consegue saber quando e como chegou àquele lugar. 
Por que afinal ela desperta tanto a curiosidade do médico? Entre pacientes mais inteligentes que as próprias enfermeiras responsáveis por elas, segredos por todos os lados e figuras assombrosas (e assombradas) percorrendo misteriosamente os corredores da clínica durante a noite, as vidas de Florence e John Shepherd estarão mais ligadas do que podemos imaginar... 
Arrisque-se e tente achar uma saída no labirinto claustrofóbico criado em A menina que não sabia ler vol. 2.

Para ler um capítulo gratuitamente cliquem aqui.

Square em crochet em tons de Chá com um pé de Laranja Lima


Square em crochet em tons de Chá com um pé de Laranja Lima

Square em crochet em tons de Chá com um pé de Laranja Lima

Square em crochet em tons de Chá com um pé de Laranja Lima

Square em crochet em tons de Chá com um pé de Laranja Lima



Meu Pé de Laranja Lima é um romance juvenil, escrito por José Mauro de Vasconcelos e publicado em 1968.

Foi traduzido para 52 línguas e publicado em 19 países.
Foi adotado em escolas e, posteriormente, adaptado para o cinema, televisão e teatro
Este livro retrata a história de um menino de cinco anos chamado Zezé, que pertencia a uma família muito pobre e muito numerosa. Zezé tinha muitos irmãos, a sua mãe trabalhava numa fábrica, o pai estava desempregado, e como tal passavam por muitas dificuldades, pelo que eram as irmãs mais velhas que tomavam conta dos mais novos; por sua vez, Zezé tomava conta do seu irmãozinho mais novo, Luís.

Zezé era um rapazinho muito interessado pela vida, adorava saber e aprender coisas novas, novas palavras, palavras difíceis que o seu tio Edmundo lhe ensinava. Contudo, passava a vida a fazer traquinagens pela rua, a pregar peças aos outros e muitas vezes acabava por ser castigado e repreendido pelos pais ou pelos irmãos, que passavam a vida a dizer que era um mau menino, sempre a fazer maldades. Todos estes fatores e o fato de não passar muito tempo com a mãe, visto que esta trabalhava muito, faziam com que Zezé, muitas vezes, não encontrasse na família o carinho e a ternura que qualquer criança precisa. Somente de sua irmã Glória, que ele carinhosamente chama de "Godóia".

Ao mudarem de casa, Zezé encontra no seu quintal da sua nova moradia um pequeno pé de laranja lima, inicialmente a ideia de ter uma árvore tão pequena não lhe agrada muito, mas à medida que este vai convivendo com a pequena árvore e ao desabafar com esta, repara que ela fala e que é capaz de conversar consigo, tornando-se assim o seu grande amigo e confidente, aquele que lhe dava todo o carinho que Zezé não recebia em casa da sua família. Zezé teve também um grande amigo o português Manuel Valadares.

Square em crochet em tons de Chá com um pé de Laranja Lima


Blusa Big Square em Abacaxi\Pineapple Blue

Blusa Big Square em Abacaxi\Pineapple Blue

Blusa Big Square em Abacaxi\Pineapple Blue



Blusa Big Square em Abacaxi\Pineapple Blue

Blusa Big Square em Abacaxi\Pineapple Blue

Blusa Big Square em Abacaxi\Pineapple Blue

Blusa Big Square em Abacaxi\Pineapple Blue

Blusa Big Square em Abacaxi\Pineapple Blue

Blusa feita com linha fina antialérgica azul com motivos de quadrados e barrados em crochet. 
Tamanho 40\42. Usei a linha Camila, que nunca havia usado, mas gostaria de um fio mais fino, mas a cor azul é a da Moda.
São dois quadrados grandes costurados juntos deixando abertura para as mangas. Coloco o gráfico da blusa e da manga:
Blusa Big Square em Abacaxi\Pineapple Blue

Blusa Big Square em Abacaxi\Pineapple Blue

Para encomendar ou receber mais informações, acessem a minha loja no botão abaixo:
Elo7

Flower Circle\Círculo Floral e a Moreninha Brasileira

Flower Circle\Círculo de flores e a Moreninha

Flower Circle\Círculo de flores e a Moreninha

Flower Circle\Círculo de flores e a Moreninha

E com estes Círculos em crochet foi sendo unido e com isso tornou-se uma toalhinha, com o fio da Círculo que é maravilhoso e tem cores vivas, o fio Charme. Mais informações neste fio no site da Círculo.
Flower Circle\Círculo Floral e a Moreninha Brasileira

Abaixo coloco o Gráfico\ Crochet Diagram:

Flower Circle\Círculo Floral e a Moreninha Brasileira


Disponibilizo a sinopse deste clássico da literatura - A moreninha para quem ainda não leu, e este livro faz parte do Portal Domínio público e com isso é possível ser lido gratuitamente na íntegra aqui:

Publicado pela primeira vez em 1844, A Moreninha , é a obra mais conhecida de Joaquim Manuel de Macedo. Tornou-se um best-seller em sua época; um dos livros mais lidos de nossa literatura no século XIX e ainda hoje continua sendo sucesso entre o público leitor interessado em divertir-se e emocionar-se com uma narrativa simples, fácil, tipicamente romântica. A Moreninha é um marco do Romantismo. Foi a primeira e bem sucedida tentativa de fazer uma literatura que traduzisse o sentimento brasileiro, situada em solo nacional , com personagens que retratavam a classe burguesa em ascensão no Brasil imperial; a mesma classe a que pertenciam os leitores desse tempo que, portanto, se identificavam com a leitura, vista como lazer e informação.

Se você gostou deste post e quer receber minhas postagens por email cadastre-se abaixo:

Coloque seu email


Square Roseta Mais que repolhuda em crochet e o menino da mala

Square Roseta Mais que repolhuda em crochet e o menino da mala

Square Roseta Mais que repolhuda em crochet e o menino da mala

Square Roseta Mais que repolhuda em crochet e o menino da mala
 Mais um Square,  Roseta Mais que Repolhuda, que já havia um tempo que gostaria de ter tecido, usei linha Anne em dois tons de Rosa, espero que gostem, o gráfico está abaixo:

Square Roseta Mais que repolhuda em crochet e o menino da mala

Usei a minha última leitura, O menino da Mala -  de duas escritoras que não conhecia, Lene Kaaberbøl e Agnete Friis, e é o primeiro livro de uma série, ainda não publicados no Brasil, - para do meu Square, um livro no qual eu tinha muitas expectativas, mas não atendeu a todas, é uma boa leitura, mas a trama enreda e desenreda sem prender a atenção, mas essa é só a minha opinião, testem e me digam !!!

Square Roseta Mais que repolhuda em crochet e o menino da mala

Sinopse:

Chocada, Nina mal tem tempo de pensar no que fazer, pois um brutamontes furioso aparece atrás do garoto. Será que ela está diante de um caso de tráfico de crianças? Sem saber se deve confiar na polícia, ela foge com o menino e vai à procura de Karin, a única que pode esclarecer aquele absurdo. Quando descobre que a amiga foi brutalmente assassinada, 
Nina se dá conta de que sua vida está ameaçada e que o garoto também precisa ser salvo. 
Mas, para isso, é necessário descobrir quem ele é, de onde veio e por que está sendo caçado. 
Neste primeiro livro da série da enfermeira Nina Borg, vendido para 27 países, as autoras Lene Kaaberbøl e Agnete Friis apresentam uma heroína que luta contra seus demônios e busca fazer justiça em meio à crueldade e à indiferença do mundo


 Agnete Friis é jornalista e escritora infanto juvenil. 
Lene Kaaberbøl já publicou mais de trinta títulos e vendeu mais de dois milhões de livros como autora de fantasia, ganhando prêmios nacionais e internacionais. Encontre mais informações sobre as escritoras no site.