Mostrando postagens com marcador textos reflexivos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador textos reflexivos. Mostrar todas as postagens

FILOSOFIA DE COMPREENSÃO



No transcurso de um dia, não faltam motivos para revides, agressões, quedas morais.

Uma pessoa desatenta choca-se contigo e não se desculpa.

Outra, irreverente, diz-te um doesto e segue, sorrindo.

Mais alguém, em desequilíbrio, não oculta a animosidade que lhe inspiras.

Outrem mais, de quem sabes que te censura, e, mentindo contra ti, acusa-te, levianamente...

Tens vontade de reagir.

"Também sou humano" — costumas pensar.

Somente que reações semelhantes àquelas não resolvem o problema.

Deves nivelar-te às pessoas, pelas suas conquistas e títulos de enobrecimento, numa linha superior, e não pela sua mesquinhez.

Ninguém passa, na Terra, sem provar a taça da incompreensão.

Cada qual julga os outros pelos próprios critérios, mediante a sua forma de ser, como é natural.

O que se não possui, é desconhecido; portanto, difícil de identificado noutrem.

Não é necessário que se te despersonalizes evitando apresentar-te conforme és.

Faz-se mister que te superes vencendo a parte negativa do teu caráter, aquela que censuras nos outros.

Lapidando as tuas arestas, tornar-te-ás melhor e mais feliz.

Aqueles que são exigentes, que gostam de aclarar tudo, resolver as situações que lhes surgem, padecem de distúrbios emocionais, sofrem ulcerações gástricas e uodenais, vivem indispostos.

Será que esses perturbadores e insolentes do caminho merecem que te desarmonizes?

Segue em paz, durante todo o teu dia, e arrima-te na filosofia da compreensão e da solidariedade, ajudando-os, sem reagires contra eles.

Isto será melhor para ti e para todos.

AS FRASES MAIS MENTIROSAS DA HUMANIDADE

ADVOGADO: - Esse processo é rápido.
AMBULANTE: - Qualquer coisa, volta aquí que a gente troca.
ANFITRIÃO: - Já vai? Ainda é cedo!
ANIVERSARIANTE: - Presente? Sua presença é mais importante...
ASSISTÊNCIA TÉCNICA: - Foi o carvão do motor e problema de pico na fonte.
BÊBADO: - Sei perfeitamente o que estou dizendo.
CASAL SEM FILHOS: - Visite-nos sempre; adoramos suas crianças.
CORRETOR DE IMÓVEIS: -Em 6 meses colocarão: água, luz e telefone.
DELEGADO: - Tomaremos providências.
DENTISTA: - Não vai doer nada.
DESILUDIDA: - Não quero mais saber de homem.
DEVEDOR: - Amanhã, sem falta!
ENCANADOR: - É muita pressão que vem da rua.
FILHA DE 19 ANOS: - Dormi na casa de uma colega.
FILHO DE 19 ANOS: - Antes das 11 estarei de volta.
GERENTE DE BANCO: -Trabalhamos com as taxas mais baixas do mercado.
INIMIGO DO MORTO: - Era um bom sujeito.
JOGADOR DE FUTEBOL: - Vamos continuar trabalhando e forte..
LADRÃO: - Isso aqui foi um homem que me deu.
LOCUTOR DE TV: - E até a próxima semana, neste mesmo horário.
MECÂNICO: - É o carburador.
MÉDICO: -Depois de algumas sessões de quimioterapia você se sentirá um adolescente.
MUAMBEIRO: - Tem garantia de fábrica.
NAMORADA: - Pra dizer a verdade, nem beijar eu sei...
NAMORADO: - Você foi a única mulher que eu realmente amei...
NOIVO: - Casaremos o mais breve possível!
ORADOR: - Apenas duas palavras...
OTIMISTA: - Os últimos serão os primeiros...
PEIXEIRO: - Pode levar freguesa; está fresquinho...
POBRE: -Se eu fosse milionário espalhava dinheiro pra todo mundo..
RECÉM-CASADO: - Até que a morte nos separe.
SAPATEIRO: - Depois alarga no pé.
SOGRA: - Em briga de marido e mulher não me meto.
VAGABUNDO: - Há 3 anos que procuro mas não acho nada.
VICIADO: - Essa vai ser a última

Chegar junto é melhor

Corríamos todos os dias; mas aquela corrida foi especial.
Estávamos transpirando desde o momento em que saímos da cama,
antes do amanhecer, mas agora o suor gotejava por todos os poros
de nossos corpos.


Evidentemente, tratava-se de um treinamento físico na escola de soldados
da tropa de choque do exército norte-americano, e esperávamos que o esforço 

fosse enorme.
Até mesmo que chegasse à exaustão.


Mas naquela manhã, não estávamos correndo de camiseta.
Estávamos correndo com a farda completa.
Como de costume, a palavra de ordem era; "Saiam juntos, corram juntos, trabalhem
juntos e cheguem juntos.
Se vocês não chegarem juntos, nem precisam se preocupar em chegar!"


Em algum lugar, ao longo da corrida, em meio ao esforço, à sede e ao cansaço, meu
cérebro registrou alguma coisa estranha em nossa formação.
Notei que, duas fileiras adiante de mim, um soldado corria fora do compasso.


Ele era um rapaz. grandalhão, ossudo e ruivo, chamado Sanderson.
Suas pernas movimentavam-se com rapidez, mas suas passadas estavam desencontradas
das nossas.


De repente, à cabeça dele começou a pender para um lado e para o outro.
O rapaz estava se esforçando demais.
Quase a ponto de perder o equilíbrio.
Sem perder o passo, o soldado à direita de Sanderson esticou o braço e pegou o rifle do
companheiro exausto.


Agora, um dos soldados estava carregando dois rifles nas costas.
O dele e o de Sanderson.
O grandalhão ruivo conseguiu correr mais um pouco.


Mas, enquanto o pelotão continuava a avançar, a mandíbula do rapaz arriou, seus olhos
ficaram vidrados e as pernas começou a pender novamente.
Desta vez, o soldado à sua esquerda esticou o braço,retirou o capacete de Sanderson, 

colocou-o debaixo do braço e continuou a correr.


O pelotão prosseguiu.
Nossas botas batiam na trilha de terra com som cadenciados.
Toc-toc-toc-toc-toc-toc.
Sanderson estavava passando mal.
Muito mal.
Estava arqueado, prestes a cair.
Mas não caiu.
Dois soldados atrás dele levantaram a mochila de suas costas, e cada um segurou
uma alça com a mão livre.


Sanderson reuniu as forças que ainda lhe restavam.
Endireitou os ombros.
E o pelotão continuou a correr.
Sempre em frente, até a linha de chegada.


Saímos juntos.
Retornamos juntos.
E todos nós nos fortalecemos com isso.


Chegar junto é melhor.
a.d.

Aprendi a viver Contente

Aprendi a viver contente em toda e qualquer situação. Filipenses 4.11


Este versículo nos mostra que contentamento não é uma inclinação
natural do homem.


Cobiça, descontentamento e murmuração são tão naturais ao homem
como os espinhos e cardos ao solo.
Não precisamos plantar cardos e espinhos, pois são inerentes ao solo, 

semelhantemente, não precisamos ensinar os homens a reclamar; eles
o fazem rapidamente, sem qualquer aula.


As coisas preciosas da terra precisam ser cultivadas.


Se queremos colher trigo, temos de arar e semear a terra.
Se desejamos ter flores, precisamos de um jardim e todos
os cuidados de um jardineiro.


O contentamento é uma das flores do céu, se queremos, ela tem de
ser cultivada.
Ela não se desenvolverá em nós, naturalmente.


É somente a nova natureza que pode produzi-la; e, depois de produzida,
temos de ser cuidadosos e especialmente vigilantes em cultivar e manter 

a graça que Deus semeou em nós.


O apóstolo Paulo disse: "Aprendi a viver contente".
Estas palavras nos mostram que antes ele não saia viver desta maneira
Custou-lhe algum esforço para alcançar o ministério dessa grande verdade.


Sem dúvida, às vezes ele pensava que já havia aprendido, mas falhava.
E quando, finalmente, a alcançou e pôde afirmar: "Aprendi a viver contente
em toda e qualquer situação", já era um homem velho, de cabelos grisalhos,
às portas da morte - um miserável prisioneiro encarcerado por Nero, em Roma.


Se queremos chegar onde Paulo chegou, também devemos suportar as enfermidades
dele e compartilhar com ele da sua prisão.
Não alimente a idéia de que você pode viver contente sem aprender, ou aprender sem
disciplina.


Viver contente não é uma virtude que pode ser praticada naturalmente, e sim uma 

arte a ser obtida gradualmente.


Sabemos disto por experiência.
Silencie a murmuração, embora ela seja natural, e continue sendo um aluno
diligente da Palavra.

Primeiro ouça

A razão pela qual temos dois ouvidos e uma boca é porque devemos
ouvir mais do que falar.
Certamente você já ouviu essa frase.
Pertence a Zenon, que viveu três séculos antes de Cristo.
Era um filósofo grego que valorizava a arte de ouvir.


É triste ver que hoje pouca gente gosta de ouvir.
Talvez por isso os psicanalistas tem uma carreira lucrativa.
Milhares de pessoas recorrem aos consultórios para serem ouvidas.
Todos falam,o tempo todo e em todo lugar.


Não seja apressado, preste atenção.
Não existe substituto para a atenção.
Se você não sabe qual é a pergunta completa, o que vai responder?
Se você não ouvir a ordem, o que vai obedecer.


Aprenda a ouvir.
Essa é uma das necessidades prioritárias do ser humano.
Ouça a voz de Deus.
Pare, medite, analise porque as coisas estão indo do jeito que estão indo.
Se todo dia você parar para ouvir a voz de Deus por quinze minutos, o dia será mais produtivo.
A força que vem do Senhor o ajudará a enfrentar os desafios do dia com coragem.


Coragem não é ausência de medo.
O medo sempre estará presente na natureza humana, mas você o encarará e o dominará com 

força que recebe de Deus nesses quinzes minutos diários de meditação.


Faça de hoje um dia de realizações.
Não se contente com fazer o seu melhor.
Deus está sempre disposto a ajudá-lo a realizar mais do que o seu melhor.


A excelência é o alvo daqueles que aprender a desconfiar de suas próprias forças e
depositar toda sua confiança em Jesus.

A sala de aula

Um professor de economia em uma universidade americana 

disse que nunca havia reprovado um só aluno, até que certa vez reprovou uma classe inteira.


Esta classe em particular havia insistido que o socialismo realmente funcionava: 

com um governo assistencialista intermediando a riqueza ninguém seria pobre 

e ninguém seria rico, tudo seria igualitário e justo.


O professor então disse:
- Ok, vamos fazer um experimento socialista nesta classe. 

Ao invés de dinheiro, usaremos suas notas nas provas.


Todas as notas seriam concedidas com base na média da classe, e portanto seriam “justas”.
Todos receberão as mesmas notas, o que significa que em teoria ninguém será reprovado,
assim como também ninguém receberá um “A”.


Depois de calculada a média da primeira prova todos receberam “B”. 

Quem estudou com dedicação ficou indignado, mas os alunos que não se esforçaram 

ficaram muito felizes com o resultado...


Quando a segunda prova foi aplicada, os preguiçosos estudaram ainda menos – eles
esperavam tirar notas boas de qualquer forma. 



Já aqueles que tinham estudado bastante
no início resolveram que eles também se aproveitariam do trem da alegria das notas. 

Como um resultado, a segunda média das provas foi “D”. 

Ninguém gostou.
Depois da terceira prova, a média geral foi um “F”. 

As notas não voltaram a patamares mais altos, mas as desavenças entre os alunos, 

buscas por culpados e palavrões passaram a fazer parte da atmosfera das aulas daquela classe. 



A busca por “justiça” dos alunos tinha sido a principal causa das reclamações, inimizades 

e senso de injustiça que passaram a fazer parte daquela turma. 



No final das contas, ninguém queria mais estudar para beneficiar o resto da sala. 

Portanto, todos os alunos repetiram aquela disciplina... 

Para sua total surpresa.


O professor explicou:
- O experimento socialista falhou porque quando a recompensa é grande o esforço pelo
sucesso individual é grande. 



Mas quando o governo elimina todas as recompensas ao tirar
coisas dos outros para dar aos que não batalharam por elas, então ninguém mais vai tentar
ou querer fazer seu melhor. 



Tão simples quanto isso.
1. Você não pode levar o mais pobre à prosperidade apenas tirando a prosperidade do mais
rico;
2. Para cada um recebendo sem ter de trabalhar, há uma pessoa trabalhando sem receber;
3. O governo não consegue dar nada a ninguém sem que tenha tomado de outra pessoa;


4. Ao contrário do conhecimento, é impossível multiplicar a riqueza tentando dividi-la;
5. Quando metade da população entende a ideia de que não precisa trabalhar, pois a outra
metade da população irá sustentá-la, e quando esta outra metade entende que não vale
mais a pena trabalhar para sustentar a primeira metade, então chegamos ao começo do fim
de uma nação

O tempo de Drummond

Quem teve a ideia de cortar o tempo em fatias, a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial.
Industrializou a esperança
fazendo-a funcionar no limite da exaustão.


Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos.


Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez
com outro número e outra vontade de acreditar que daqui para adiante vai ser diferente...


...Para você,
Desejo o sonho realizado.
O amor esperado.
A esperança renovada.


Para você,
Desejo todas as cores desta vida.
Todas as alegrias que puder sorrir.
Todas as músicas que puder emocionar.


Para você neste novo ano,
Desejo que os amigos sejam mais cúmplices,
Que sua família esteja mais unida,
Que sua vida seja mais bem vivida.


Gostaria de lhe desejar tantas coisas.
Mas nada seria suficiente...
Então, desejo apenas que você tenha muitos desejos.
Desejos grandes e que eles possam te mover a cada minuto,
Rumo a sua FELICIDADE!!!
(Carlos Drummond de Andrade)

Folha em branco

Certo dia eu estava aplicando uma prova e os alunos, em silêncio, 

tentavam responder as perguntas com uma certa ansiedade. 



Faltavam uns 15 minutos para o encerramento e um aluno levantou o braço, dirigiu-se a mim perguntando: 

- Professor, pode me dar uma folha em branco? 

Eu levei a folha até a sua classe e perguntei por que queria mais uma folha em branco, e ele respondeu-me: 

- Eu tentei responder as questões, rabisquei tudo, fiz uma confusão danada e queria começar outra vez.
Apesar do pouco tempo que faltava, confiei no rapaz.
Dei-lhe a folha em branco e fiquei torcendo pelo seu sucesso.


Aquela atitude causou-me simpatia. 

A vontade de recomeçar, de fazer novamente. 
Hoje, lembrando daquele episódio simples, comecei a pensar quantas pessoas receberam 

a sua folha em branco, que foi a vida que Deus lhe deu até agora, e só tem feito rabiscos, 

cálculos errados, tentativas frustradas e uma confusão danada. 



Este é um bom momento para aproveitar a sua folha em branco. 

Uma nova oportunidade para ser feliz.
Assim como tirar uma boa nota depende exclusivamente da atenção e esforço do aluno, 

uma vida boa também depende das nossas atitudes e do nosso esforço para cultiva-las bem, 

pois as sementes que plantamos são as que vamos colher. 



Não importa qual seja sua idade, situação financeira, religião. 
Chega de desculpas. Levante o braço e aproveite a sua folha em branco. 

Passe a sua vida a limpo. 

Não se preocupe em tirar 10, preocupe-se apenas em ser o melhor que você puder ser. 

Embora ninguém possa voltar a trás e fazer um novo começo, 

qualquer um pode recomeçar agora e fazer um novo fim, e isso só depende de você.

DESIDERATA

Ande com tranquilidade no meio da agitação da vida. 

Pense na paz que você pode encontrar no silêncio. 

Procure viver em harmonia com todos.


Seja você mesmo, diga a sua verdade clara e mansamente. 

Ouça a verdade dos outros, eles também têm sua história. 


Evite as pessoas agitadas e agressivas.
Elas afligem o nosso espírito. 


Não se compare aos outros, não olhe as pessoas como superiores ou inferiores, 

isso tornaria você amargo e vaidoso. 


Desfrute de tudo aquilo que já conseguiu realizar.
Ame seu trabalho por mais humilde que seja. 
Ele é um bem verdadeiro na frequente mudança dos tempos seja prudente em tudo que fizer. 


O mundo está cheio de armadilhas. 

Não fique cego para o bem que sempre existe. 

Há muita gente lutando por nobres causas.
Em toda parte a vida está cheia de heroísmo. 


Seja você mesmo, sobre tudo não simule afeição e não transforme o amor numa brincadeira. 

No meio de tanta aridez e desencanto ele é perene como a relva.


Aceite com carinho o conselho dos mais velhos e compreenda os impulsos modernos da juventude. 

Fortaleça o espírito e fique preparado para enfrentar as surpresas da vida. 


Não se desespere com perigos imaginários. 

Do cansaço e da solidão surge muitos temores.


Ao lado de uma saudável disciplina seja com você mesmo imensamente bondoso. 

Esteja sempre na paz de Deus. 


No meio dos seus trabalhos e aspirações, na fatigante jornada pela vida, 

conserve no mais profundo da alma, a harmonia e a paz. 


Acima de todo egoísmo e desilusão, o mundo ainda é bonito. 

Ande com cuidado e partilhe com os outros a sua felicidade.
Faça tudo para ser feliz!
(Texto encontrado na Igreja de Saint Paul, Baltimore, U.S.A, 1692)

A batalha mais próxima

Você quer ser um vencedor
Concorra consigo mesmo,
Não com outras pessoas.

Vencer seu parceiro de xadrez não significa necessariamente que tenha sido o seu melhor jogo.
Passar na frente de seu rival não significa que tenha sido a sua melhor corrida.

Você pode vencer outra pessoa e, mesmo assim, não usar todo o seu potencial.
Tudo na vida é assim .

Para ser o melhor, você precisa competir consigo mesmo.
Essa é a maior competição da vida.

Um perdedor é vencedor - não importa quantas derrotas ele teve - se vencer a si próprio.
Um vencedor é perdedor - não importa quantas vitórias ele teve - se perder a batalha travada consigo mesmo.

Alexandre, o Grande, conquistou o mundo e deplorou sua falta de autocontrole.
A vitória sobre os outros pode ser o verdadeiro motivo que contribui para que o vencedor perca a luta contra si mesmo.

A vitória o deixa orgulhoso, arrogante, auto suficiente, descuidado - e, às
vezes, cruel, achando que ele é o melhor...

Em outras palavras, não é o que acontece com você que faz a diferença.
Mas a maneira como você lida com isso.

CONSTRUA COM SABEDORIA

Um velho carpinteiro estava pronto para se aposentar.
Ele informou ao chefe seu desejo de sair da indústria de construção e passar mais tempo com sua família.
Ele ainda disse que sentiria falta do salário, mas realmente queria se aposentar.

A empresa não seria muito afetada pela saída do carpinteiro, mas o chefe estava triste em ver um bom funcionário partindo e ele pediu ao carpinteiro para trabalhar em mais um projeto como um favor.

O carpinteiro concordou, mas era fácil ver que ele não estava entusiasmado com a idéia.
Ele prosseguiu fazendo um trabalho de segunda qualidade e usando materiais inadequados.

Foi uma maneira negativa dele terminar sua carreira.
Quando o carpinteiro acabou, o chefe veio fazer a inspeção da casa.
E depois ele deu a chave da casa para o carpinteiro e disse:
"Essa é sua casa. Ela é o meu presente para você".

O carpinteiro ficou muito surpreso. Que pena!
Se ele soubesse que ele estava construindo sua própria casa, ele teria feito tudo diferente.

O mesmo acontece conosco.
Nós construímos nossa vida, um dia de cada vez e muitas vezes fazendo
menos que o melhor possível na construção.
Depois com surpresa nós descobrimos que nós precisamos viver na casa que nós construímos.

Se nós pudéssemos fazer tudo de novo, faríamos tudo diferente.
Mas não podemos voltar atrás.

Você é o carpinteiro.
Todo dia você martela pregos, ajusta tábuas e constrói paredes.
Alguém disse que "A vida é um projeto que você mesmo constrói".
Suas atitudes e escolhas de hoje estão construindo a "casa" que você vai morar amanhã.

CONSELHOS SÁBIOS...

1. Mesmo que você não siga nenhuma religião, entre em uma igreja ou num templo vazio, sente-se e descanse, curtindo a paz e o silêncio. Você vai se sentir muito bem!

2. Escolha um guru e acredite nele. 

3. Participe de um trabalho voluntário. Ajudar a quem precisa dá sentido maior à vida. 

4. Aprenda a rir de você mesmo. 

5. Curta aquilo que você tem e não fique comparando posses. 

6. Não repasse notícias ruins. Uma situação vira tragédia quando passada de boca em boca. Se ouvir informação triste, guarde para si. 

7. Compartilhe suas incertezas. Ao escutar o que os outros têm a dizer, as dúvidas se aclaram. Divida com quem você confia, seus medos, lave sua alma. Pote para fora...

8. Preste atenção na intuição. Ser intuitivo é deixar o coração dar um pulinho no futuro e voltar rapidinho. 

9. Não permita que sua vida gire em torno de um único tema. Investir energia em uma só coisa é correr risco de deixar de ter prazer em outras.

10. Seja seu maior fã. Você é incrível e único! 

11. Diga mais "eu te amo". Mostre entrega, carinho e disposição para aceitar o outro do jeito que é. Não espere uma ocasião especial. 12. Tenha jogo de cintura. É mais fácil aceitar as mudanças quando entendemos que não é possível controlar tudo nem todos. 

13. Arranje um passatempo. Você nunca conseguirá estar à frente no seu trabalho se tudo o que você é se resume ao seu trabalho. 14. Saiba receber um elogio. A admiração pode ser sincera e fazer bem ao ego. 

15. Agradeça. Você pode levantar as mãos para o céu, dobrar os joelhos, acender uma vela, dar três pulinhos, beijar uma imagem... Não importa o ritual. Vale a sensação de que o universo está lhe dando o que pode dar - e que você é uma pessoa abençoada por isso. 16. Ouça uma canção alegre e cante junto. 

17. Desligue a televisão e converse com os amigos, o marido ou a esposa, o namorado ou a namorada, o cachorro, o papagaio...

Que neste Natal...



"Sonhe, busque, espere... ame e seja amado! Deixe sua alma voar alto... pegar carona com os fogos coloridos. Mentalize seus desejos mais íntimos e acredite: eles também chegarão ao céu. Irão se misturar às estrelas, irão penetrar no Universo e voltarão cheios de energia para tornarem-se reais. Basta você querer de verdade, ter fé e nunca, NUNCA desistir deles! Boas Festas e que seu ano seja pleno de bênçãos e realizações."

"Que neste Natal você O encontre não só na alegria que sente ao sair das lojas com presentes para as pessoas que você ama, mas também na feição triste da criança abandonada nas ruas, na qual muitas vezes você esbarra apressadamente. Que você encontre o que busca no momento em que pegar nas mãozinhas delicadas de seu filho ou de uma criança."

O NATAL E A FAMÍLIA

Esta época é diferente mesmo, não lhe parece?

Um misto de melancolia e paz toma de assalto a humanidade...

Fazemos coisas, praticamos atos, temos pensamentos tão distintos daqueles que nos são corriqueiros...

Parecemos, mesmo, outras pessoas...

Olhamos nossos irmãos com afeto, vemo-los, realmente, como seres humanos, como companheiros de jornada.

Abrandamos nosso coração, repensamos nossos atos, agimos com mais serenidade e moderação.

O amor, esta pérola divina, nos acalenta, por um fugaz instante, o coração. 

A humanidade parece despertar para seu destino superior.

Virado o ano, vira-se, também, a página.

Voltamos todos a mesma postura de frieza e indiferença.

Revestem-se os homens, novamente, da carapaça da hipocrisia, da falta de afeto, do ódio, do orgulho e da vaidade. 

POR QUÊ?

Porque nosso estágio evolutivo não nos permite vislumbrar a ventura de sermos bons, todo o tempo.

Não temos, ainda, a capacidade de compreender que, ao praticar um ato de caridade desinteressada, estamos beneficiando muito mais a nós mesmos, do que ao nosso próximo.

Não conseguimos alcançar, na plenitude, o significado da palavra amor.

Porém, o espírito natalino, que nos arrebata nesta época, fornece-nos dele uma pequena amostra.

A nós, cabe beber desse cálice até a última gota. Sorver, com sofreguidão, as maravilhosas vibrações que nos chegam de todos os lados.

E que esta bebida divina sirva-nos de combustível para o novo ano.

Que ela permita que nos renovemos, que repensemos, seriamente, nossa existência.

No instante em que assim o fizermos, estaremos, cada um de nós, acendendo uma pequenina chama nessa escuridão imensa, em meio a qual caminha a humanidade.

De clarão em clarão, de fagulha em fagulha, veremos surgir, então, no seio da raça humana, uma luz intensa, colossal, magnífica, divina.

Nesse instante, o coração dos homens estará abarrotado de amor.

Que assim seja!

FELIZ NATAL!

Ricardo Montedo

O Pinheiro de Natal

Conta a história que na noite de Natal, junto ao presépio, se encontravam três árvores: Uma tamareira, uma oliveira e um pinheiro. 
As três árvores ao verem Jesus nascer, quiseram oferecer-lhe um presente. 
A oliveira foi a primeira a oferecer, dando ao menino Jesus as suas azeitonas. 
A tamareira, logo a seguir, ofereceu-lhe as suas doces tâmaras. 
Mas o pinheiro como não tinha nada para oferecer, ficou muito infeliz.
As estrelas do céu, vendo a tristeza do pinheiro, que nada tinha para dar ao menino Jesus, decidiram descer e pousar sobre os seus galhos, iluminando e adornando o pinheiro que assim se ofereceu ao menino Jesus.

A MANJEDOURA



As comemorações do Natal conduzem-nos o entendimento à eterna lição de humildade de Jesus, no momento preciso em que a sua mensagem de amor felicitou o coração das criaturas, fazendo-nos sentir, ainda, o sabor de atualidade dos seus divinos ensinamentos.
A Manjedoura foi o Caminho.
A exemplificação era a Verdade.
O Calvário constituía a Vida.
Sem o Caminho, o homem terrestre não atingirá os tesouros da Verdade e da Vida.
É por isso que, emaranhados no cipoal da ambição menos digna, os povos modernos, perdendo o roteiro da simplicidade cristã, desgarra-se da estrada que os conduziria à evolução definitiva, com o Evangelho do Senhor. Sem ele, que constitui o assunto de todas as ciências espirituais, perderam-se as criaturas humanas, nos desfiladeiros escabrosos da impiedade.
Debalde, invoca-se o prestígio das religiões numerosas, que se afastaram da Religião Única, que é a Verdade ou a Exemplificação com o Cristo.
Com as doutrinas da Índia, mesmo no seio de suas filosofias mais avançadas, vemos os párias miseráveis morrendo de fome, à porta suntuosa dos pagodes de ouro das castas privilegiadas.
Com o budismo e com o xintoísmo, temos o Japão e a China mergulhados num oceano de metralha e de sangue.
Com o Alcorão e com o judaísmo, temos as nefandas disputas da Palestina.
Com o catolicismo, que mais de perto deveria representar o pensamento evangélico, na civilização ocidental, vemos basílicas suntuosas e frias, onde já se extinguiram quase todas as luzes da fé. Aí dentro, com os requintes da ciência sem consciência e do raciocínio sem coração, assistimos as guerras absurdas da conquista pela força, identificamos o veneno das doutrinas extremistas e perversoras, verificamos a onda pesada de sangue fratricida, nas revoluções injustificáveis, e anotamos a revivescência das perseguições inquisitórias da Idade Média, com as mais sombrias perspectivas de destruição.
Um sopro de morte atira ao mundo atual supremo cartel de desafio.
Não obstante o progresso material sente a alma humana que sinistros vaticínios lhe pesam sobre a fronte. É que a tempestade de amargura na dolorosa transição do momento significa que o homem se mantém muito distante da Verdade e da Vida.
As lembranças do Natal, porém, na sua simplicidade, indicam à Terra o caminho da Manjedoura... Sem ele, os povos do mundo não alcançarão as fontes regeneradoras da fraternidade e da paz. Sem ele, tudo serão perturbação e sofrimento nas almas, presas no turbilhão das trevas angustiosas, porque essa estrada providencial para os corações humanos é ainda o Caminho esquecido da Humildade.

EMMANUEL
(Do livro ANTOLOGIA MEDIÚNICA DO NATAL, Francisco Cândido Xavier - Espíritos Diversos)

Arrumar a casa para o Natal

Estava observando como nessa época do ano as pessoas se preocupam em arrumar suas casas. Por onde passo vejo casas serem restauradas, pintadas,as lojas de eletrodomésticos, então, estão cheias, as pessoas aproveitam para trocar os móveis… Todos querem arrumar suas casas.

As pessoas estão em uma euforia enorme. Muitas correm contra o tempo. Tudo tem que ser novo.

E a nossa casa interior? o nosso espírito? o nosso coração? como está?

Será que estamos nos preocupando em arrumar o nosso íntimo?
Penso que mais do que arrumar a nossa casa para receber parentes e amigos devemos arrumar o nosso coração para receber Jesus. Permitir que Ele entre em nossa intimidade e seja o personagem principal em nosso Natal, afinal Ele o é.
Vamos fazer uma faxina em nossa vida, rever nossos atos e atitudes, jogar fora tudo aquilo que nos afasta do verdadeiro sentido do Natal, pintar nosso coração com as cores da felicidade e da esperança, trocar o que temos de velho por uma fé renovada n’Aquele que que se fez presente para nós.

FILOSOFIA DE COMPREENSÃO



No transcurso de um dia, não faltam motivos para revides, agressões, quedas morais.

Uma pessoa desatenta choca-se contigo e não se desculpa.

Outra, irreverente, diz-te um doesto e segue, sorrindo.

Mais alguém, em desequilíbrio, não oculta a animosidade que lhe inspiras.

Outrem mais, de quem sabes que te censura, e, mentindo contra ti, acusa-te, levianamente...

Tens vontade de reagir.

"Também sou humano" — costumas pensar.

Somente que reações semelhantes àquelas não resolvem o problema.

Deves nivelar-te às pessoas, pelas suas conquistas e títulos de enobrecimento, numa linha superior, e não pela sua mesquinhez.

Ninguém passa, na Terra, sem provar a taça da incompreensão.

Cada qual julga os outros pelos próprios critérios, mediante a sua forma de ser, como é natural.

O que se não possui, é desconhecido; portanto, difícil de identificado noutrem.

Não é necessário que se te despersonalizes evitando apresentar-te conforme és.

Faz-se mister que te superes vencendo a parte negativa do teu caráter, aquela que censuras nos outros.

Lapidando as tuas arestas, tornar-te-ás melhor e mais feliz.

Aqueles que são exigentes, que gostam de aclarar tudo, resolver as situações que lhes surgem, padecem de distúrbios emocionais, sofrem ulcerações gástricas e duodenais, vivem indispostos.

Será que esses perturbadores e insolentes do caminho merecem que te desarmonizes?

Segue em paz, durante todo o teu dia, e arrima-te na filosofia da compreensão e da solidariedade, ajudando-os, sem reagires contra eles.

Isto será melhor para ti e para todos.

NECESSÁRIO E DISPENSÁVEL



O consumismo atual responde por muitos problemas.

As indústrias do supérfluo apresentam no mercado da vacuidade um sem-número de produtos desnecessários, que aturdem os indivíduos.

Estimulados pela propaganda bem elaborada, desejam comprar, mesmo sem poder, o que vêem, o que lhes é apresentado, numa volúpia crescente.

Objetos e máquinas que são o último modelo, em pouco tempo passam para o penúltimo lugar, até ficarem esquecidos em armários ou depósitos de coisas sem valor.

No entanto, se não fossem adquiridos, naquela ocasião, a vida perderia o sentido para quem os não comprasse.

Consumismo é fantasia, transferência do necessário para o secundário.

O consumidor que não reflete antes de adquirir, termina consumido pelas dívidas que o atormentam.

Muita gente faz compras, por mecanismos de evasão.

Insatisfeitas consigo mesmas, fogem adquirindo coisas mortas, e mais se perturbando.

Enquanto grande número de indivíduos se afogam no oceano do supérfluo, multidões inteiras não possuem o indispensável para uma vida digna.

Abarrotados, uns, com coisas nenhumas, e outros vitimados por terrível escassez.

São os paradoxos do século e do comportamento materialista-utilitarista da atualidade.

Confere a necessidade legítima, antes de te permitires o consumismo.

Coisas de fora não equacionam estados íntimos. Distraem a tensão por um momento, sem que operem real modificação interior.

Quando o excesso te visite, reparte-o com a escassez ao teu lado.

Controla e dirige a tua vontade, a fim de não seres uma vítima a mais do tormento consumista.


Pelo Espírito: JOANNA DE ÂNGELIS
Psicografia: Divaldo Pereira Franco.

Bilhete de Natal

Meu amigo, não te esqueças,
Pelo Natal de Jesus,
De cultivar na lembrança
A paz, a verdade e a luz. 
Não olvides a oração
Cheia de fé e de amor,
Por quem passa, sobre a Terra,
Encarcerado na dor.
Vai buscar o pobrezinho
E o triste que nada tem...
O infeliz que passa ao longe
Sem o afeto de ninguém.
Consola as mães sofredoras
E alegra o órfão que vai
Pelas estradas do mundo
Sem os carinhos de um pai.
Mas escuta: Não te esqueças,
Na doce revelação,
Que Jesus deve nascer
No altar do teu coração.
Pelo Espírito Casimiro Cunha
XAVIER, Francisco Cândido. Antologia Mediúnica do Natal. Espíritos Diversos.