Vacinas da Alma

- Não grite.
Não permita que o seu modo de falar se transforme em agressão.

- Conserve a calma.
Ao falar, evite comentários ou imagens contrárias ao bem.

- Evite a maledicência.
Trazer assuntos infelizes à conversação, lamentando ocorrências que já se foram, é requisitar a poeira de caminhos já superados, complicando paisagens alheias.

- Abstenha-se de todo adjetivo desagradável para pessoas, coisas e circunstâncias.
Atacar alguém será destruir hoje o nosso provável benfeitor de amanhã.

- Use a imaginação sem excesso.
Não exageres sintomas ou deficiências com os fracos ou doentes, porque isso viria fazê-los mais doentes e mais fracos.

- Responda serenamente em toda questão difícil.
Na base da esperança e bondade, não existe quem não possa ajudar conversando.

- Guarde uma frase sorridente e amiga para toda situação inevitável.
Da mente aos lábios, temos um trajeto controlável para as nossas manifestações.

- Fuja a comparações, a fim de que seu verbo não venha a ferir.
Por isso, tão logo a idéia negativa nos alcance a cabeça, arredemo-la, porque um pensamento pode ser substituído, de imediato, no silêncio do espírito, mas a palavra solta é sempre um instrumento ativo em circulação.

Recorde que Jesus legou o Evangelho, exemplificando,
mas conversando também.

ANDRÉ LUIZ
União das mensagens:
"Vacinas da Alma" e "No Reino da Palavra"
Dos livros "Busca e Acharás" e “Aulas da Vida”
Psicografia de Francisco Cândido Xavier

SABER OUVIR: UM INSTRUMENTO DE REDUÇÃO DE ESTRESSE

O ato de saber ouvir é um dos ingredientes mais importantes do sucesso em, virtualmente, todos os aspectos da vida – pessoais e profissionais. Infelizmente para a maioria de nós é também uma das grandes fraquezas. Contudo, um pequeno aprimoramento na nossa capacidade de ouvir pode render enormes dividendos sob a forma de melhores relacionamentos, um melhor desempenho e até mesmo como redução de estresse!

Pare um momento para refletir sobre a sua capacidade de ouvir no trabalho. Você realmente ouve seus colegas ? Deixa que eles terminem seus pensamentos antes da sua vez de falar ? Você às vezes conclui as frases de outras pessoas ? Nas reuniões, é paciente e sensível – ou impaciente e nervoso ? Você permite que as palavras dos outros calem fundo, ou acredita que sabe o que a pessoa está tentando dizer e, portanto, se adianta ? O simples fato de fazer essas perguntas a si mesmo pode ser muito útil. A maioria das pessoas admite que, pelo menos durante parte do tempo, sua capacidade de ouvir poderia ser aprimorada.

Há uma grande variedade de motivos que nos levam a considerar o ato de saber ouvir uma excelente técnica redutora de estresse. Em primeiro lugar, as pessoas que sabem ouvir são altamente respeitadas e procuradas. Os ouvintes verdadeiramente excelentes são tão raros que o fato de ficar perto de um deles é muito agradável e faz com que as pessoas sintam-se especiais. Uma vez que os ouvintes eficientes são amados pelas pessoas com quem trabalham (e por aquelas com quem vivem), eles evitam muitos dos principais aspectos estressantes do trabalho – punhaladas pelas costas, ressentimento, sabotagem e má vontade. Bons ouvintes também são boa companhia, de modo que, de uma maneira bastante natural, as pessoas querem se oferecer para ajudá-los. É provável, portanto, que ao se tornar um ouvinte melhor, muitas pessoas ao seu redor lhe ofereçam ajuda. As pessoas tendem a ser leais aos bons ouvintes porque sentem que são reconhecidas e respeitadas.

Saber ouvir ajuda você a compreender logo de cara o que as pessoas estão dizendo, permitindo, assim, que você evite muitos enganos e mal-entendidos que, como você sabe, podem ser muito estressantes. Se você perguntar às pessoas o que costuma deixá-las zangadas, a resposta “não prestarem atenção no que estou dizendo” certamente encabeçar a lista de muitas delas. Assim, dar mais atenção ao que os outros dizem também ajuda você a evitar muitos, se não a maioria, dos conflitos interpessoais. Finalmente, saber ouvir poupa muito tempo, porque ajuda você a eliminar erros descuidados. As instruções e preocupações alheias tornam-se claras como cristal, ajudando a evitar erros e atrasos desnecessários.

Esta é uma das poderosas estratégias capazes de gerar resultados imediatos e significativos. Você poder ter trabalhar nela um pouco, mas, se o fizer, há de valer a pena. As pessoas com quem trabalha podem não conseguir identificar exatamente o que mudou em seu procedimento, mas sem dúvida notarão uma diferença no próprio comportamento quando estiverem perto de você ou falando com você. E, além de ser mais apreciado e admirado, você também perceberá que ficou mais calmo e mais tranqüilo.
Ouça muito!!!
Colabore para aprimorar o seu relacionamento pessoal e profissional, além de diminuir seu estresse do dia a dia!
(Texto extraído e adaptado do Livro: Não faça tempestade em copo d'água)
Adaptado por Magali Guilherme Fernandes

Selo


Esse selo ganhei do Blog Trocando idéias com a Dênia ,
obrigado amiga,beijokas...

Dia do Professor


A professora primária, após o seu horário de aulas,
conversava com um menino, que reclamava muito
dos colegas e por isso não tinha amigos.

O garoto lhe disse: eu não suporto o Francisco,
ele é exibido e orgulhoso só porque o seu pai tem
mais dinheiro que os nossos.
Mas ele é alegre e participativo, falou a mestra.

E a Cininha?
Parece que tem o rei na barriga.
Tá certo que ela ajuda as colegas mais atrasadas
a fazer suas lições, mas é chata.

O Sebastião vive se exibindo, só porque ele é o
mais forte da classe.

Lembre-se que ele salvou duas colegas que
estavam sendo assaltadas, arriscando a própria vida,
argumentou a professora.

Mas é exibido! Disse o menino.

A classe tem quarenta alunos e a escola quase mil,
disse a educadora, e você não tem ninguém de quem goste?

Não dá professora.
Eu não suporto gente fingida, egoísta, orgulhosa...

Mas ninguém tem nada de bom?

Tem sim, professora, mas tem muita coisa ruim também.

A mestra pediu que o aluno a acompanhasse.

Pegou um pouco de açúcar na cozinha e um pouco
de areia no pátio.

Foram até o fundo do quintal, onde ela misturou
o açúcar cristal com a areia e colocou perto de
um formigueiro.

Depois de alguns minutos uma formiga descobriu
o açúcar e avisou as demais.

Em pouco tempo fizeram um carreiro e a professora
deu uma lente de aumento ao menino que, surpreso,
percebeu que as formigas carregavam apenas os grãos
de açúcar, desprezando a areia.

Todos as pessoas são como esse montinho de areia
misturado com açúcar, disse a sábia educadora.
Sejamos sábios como as formigas.

Verdadeiro mestre é aquele que atende as
necessidades de aprendizagem dos seus educandos
de maneira abrangente.

É aquele que entende que seu compromisso não é
apenas passar instruções de forma automática,
mas ajudar seus aprendizes a lidar com os próprios
sentimentos.

E isso não é difícil, como pudemos perceber na história narrada.

Lamentavelmente, alguns professores se candidatam
ao cargo sem a menor preparação para esse grande
mister que é a educação.

Muitos que lecionam para a infância, não se dão conta
da excelente oportunidade que têm nas mãos, que é a de
construir um mundo melhor, a partir daqueles olhares
atentos e mentes predispostas que lhes estão
sob a responsabilidade, durante várias horas por dia.

Desejamos a construção de um mundo melhor.
Mas é preciso que haja uma comunhão de esforços, e aqueles
que dispõem de mais oportunidades para esse intento
são os educadores, pois trabalham diretamente com
as almas humanas.

Assim sendo, vale a pena meditar na grandeza que
essa abençoada profissão representa no contexto geral
de uma sociedade.

Vale a pena compreender que Deus espera que cada um
desses missionários da educação semeie nas mentes
e nos corações infantis as sementes de luz, que um dia
iluminarão a terra inteira.

Incontestavelmente, o futuro repousa nas frágeis
mãos da infância.

É preciso colocar-lhes nos corações as sementes de amor
para que possam semear a paz e a harmonia.

O problema da escassez de água potável



Vamos salvar a água do nosso planeta, acessem Blog Action Day 2010.

Antigo Comercial Sadia


Esse comercial é do meu tempo de criança e me traz lembranças familiares muito gostosas.


A PRINCÍPIO ou A FELICIDADE REALISTA - MARTHA MEDEIROS

De norte a sul, de leste a oeste, todo mundo quer ser feliz. Não é tarefa das mais fáceis. A princípio, bastaria ter saúde, dinheiro e amor, o que já é um pacote louvável, mas nossos desejos são ainda mais complexos.



Não basta que a gente esteja sem febre: queremos, além de saúde, ser magérrimos,sarados, irresistíveis.



Dinheiro? Não basta termos para pagar o aluguel, a comida e o cinema: queremos a piscina olímpica, a bolsa Louis Vitton e uma temporada num spa cinco estrelas.



E quanto ao amor? Ah, o amor... não basta termos alguém com quem podemos conversar, dividir uma pizza e fazer sexo de vez em quando.
Isso é pensar pequeno: queremos AMOR, todinho maiúsculo. Queremos estar visceralmente apaixonados, queremos ser surpreendidos por declarações e presentes inesperados, queremos jantar à luz de velas de segunda a domingo, queremos sexo selvagem e diário,queremos ser felizes assim e não de outro jeito.



É o que dá ver tanta televisão. Simplesmente esquecemos de tentar ser felizes de uma forma mais realista. Por que só podemos ser felizes formando um par e não como pares? Ter um parceiro constante, não é sinônimo de felicidade, a não ser que seja a felicidade de estar correspondendo a expectativas da sociedade, mas isso é outro assunto. Você pode ser feliz solteiro, feliz com uns romances ocasionais, feliz com parceiros, feliz sem nenhum. Não existe amor minúsculo, principalmente quando se trata de amor-próprio.



Dinheiro é uma benção. Quem tem, precisa aproveitá-lo, gastá-lo, usufruí-lo. Não perder tempo juntando, juntando, juntando. Apenas o suficiente para se sentir seguro, mas não aprisionado. E se a gente tem pouco, é com este pouco que vai tentar segurar a onda, buscando coisas que saiam de graça, como um pouco de humor, um pouco de fé e um pouco de criatividade.



Ser feliz de uma forma realista é fazer o possível e aceitar o improvável. Fazer exercícios sem almejar passarelas, trabalhar sem almejar o estrelato, amar sem almejar o eterno. Olhe para o relógio: hora de acordar. É importante pensar-se ao extremo, buscar lá dentro o
que nos mobiliza, instiga e conduz mas sem exigir-se desumanamente. A vida não é um game onde só quem testa seus limites é que leva o prêmio. Não sejamos vítimas ingênuas desta tal competitividade. Se a meta está alta demais, reduza-a. Se você não está de acordo com as regras, demita-se. Invente seu próprio jogo.

Momentos de Luz

Se você está feliz, ore sempre, rogando ao Senhor para que o equilíbrio esteja em seus passos.
Se você sofre, ore para que não lhe falte compreensão e paciência.
Se você está no caminho certo, ore para que não se desvie.
Se você está de espírito marginalizado, sob o risco de queda em despenhadeiros ou perigosos declives, ore para que o seu raciocínio retome a senda justa.
Se você está doente, ore a fim de que a saúde possível lhe seja restituída.
Se você tem o corpo robusto, ore para que as suas forças não se percam.
Se você está trabalhando, ore pedindo a Deus lhe conserve a existência no privilégio de servir.
Se você permanece ausente da atividade, ore, solicitando aos Mensageiros do Senhor lhe auxiliem a encontrar ou reencontrar a felicidade da ação para o bem
Se você já aprendeu a perdoar as ofensas, ore para que prossiga cultivando semelhante atitude.
Se você reprova ou condena alguém, ore rogando à Divina Providência lhe ajude a entender o que faríamos nós se estivéssemos no lugar de quem caiu ou de quem errou, de modo a aprendermos discernimento e tolerância.
Se você possui conhecimentos superiores, ore para que não lhe falte a disposição de trabalhar, a fim de transmití-los a outrem, sem qualquer idéia de superioridade, reconhecendo que a luz de sua inteligência vem de Deus que no-la concede para que venhamos a fazer o melhor de nosso tempo e de nossa vida, entregando-nos, porém, à responsabilidade de nossos próprios atos.
Se você ainda ignora as verdades da vida, ore para que o seu espírito consiga assimilar as lições que o Mais Alto lhe envia.

Ore sempre.

A oração é o momento de luz, nas obscuridades e provas do caminho de aperfeiçoamento em que ainda nos achamos, para o nosso encontro íntimo com o amparo de Deus.

André Luiz
Mensagem "Momentos de Luz"
(Do livro “Tempo de Luz”, André Luiz, Francisco Cândido Xavier, Espíritos Diverso

Obrigada a todos...



Pessoal, agradeço de coração à todos que ontem votaram na minha enquete e fiquei muito feliz com a diversidade de opções que me deram quanto ao assunto que deveria postar no blog,
Esta semana começarei a postar as novidades, fiquem aguardando e também

Recadoseglitters.com


a todos que deixaram a seguinte mensagem "Adoro o Agulha e Tricot".

FILHOS: É por isso que dizem... 1 é pouco, 2 é bom, 3 é d+!

Ordem Nascimento Filhos:
O 1º filho é de vidro,
O 2º é de borracha,
O 3º é de ferro…

A ordem de nascimento das crianças:
1º- Irmão mais velho tem um álbum de fotografia completo, um relato minucioso do dia em que vieram ao mundo, fios de cabelo e dentes de leite guardados.
2º – O segundo mal consegue achar fotos do primeiro aniversário.
3º- Os terceiros, não fazem ideia das circunstâncias em que chegaram à família.

O que vestir:
1º bebê – Você começa a usar roupas de grávidas assim que o exame dá positivo.
2º bebê – Você usa as roupas normais o máximo que puder.
3º bebê – As roupas para grávidas são suas roupas normais, porque você já deixou de ter um corpinho de sereia e passou a ter um de baleia.

Preparação para o nascimento:
1º bebê – Você faz exercícios de respiração religiosamente.
2º bebê – Você não se preocupa com os exercícios de respiração, afinal lembra que, na última vez, eles não funcionaram.
3º bebê – Você pede para tomar a peridural no 8º mês porque se lembra que parir dói pra caramba.

O guarda-roupas:
1º bebê – Você lava as roupas que ganha para o bebê, arruma de acordo com as cores e dobra delicadamente dentro da gaveta.
2º bebê – Você vê se as roupas estão limpas e só descarta aquelas com manchas escuras.
3º bebê – Meninos podem usar rosa, né? Afinal o seu marido é liberal e tem certeza que o filho vai ser macho igual ao pai!

Preocupações:
1º bebê – Ao menor resmungo do bebê, você corre para pegá-lo no colo.
2º bebê – Você pega o bebê no colo quando seus gritos ameaçam acordar o irmão mais velho.
3º bebê – Você ensina o mais velho a dar corda no móbile do berço ou manda o marido ir até o quarto das crianças.

A chupeta:
1º bebê – Se a chupeta cair no chão, você guarda até que possa chegar em casa e fervê-la.
2º bebê – Se a chupeta cair no chão, você a lava com o suco do bebê.
3º bebê – Se a chupeta cair no chão, você passa na sua camiseta, dá uma lambida, passa na sua camisa desta vez para dar uma secadinha pra não pegar sapinho no nenê, e dá novamente ao bebê, porque o que não mata, fortalece.

Troca de fraldas:
1º bebê – Você troca as fraldas a cada hora, mesmo se elas estiverem limpas.
2º bebê – Você troca as fraldas a cada duas ou três horas, se necessário.
3º bebê – Você tenta trocar a fralda somente quando as outras crianças começam a reclamar do mau cheiro.

Banho:
1º bebê – A água é filtrada e fervida e sua temperatura medida por termômetro.
2º bebê – A água é da torneira e a temperatura é fresquinha.
3º bebê – É enfiado diretamente embaixo do chuveiro na temperatura que vier, porque você, seu marido e seus pais foram criados assim, e ninguém morreu de frio.

Atividades:
1º bebê – Você leva seu filho para as aulas de música para bebês, teatro, contação de história, natação, judô, etc…
2º bebê – Você leva seu filho para a escola e olhe lá.
3º bebê – Você leva seu filho para o supermercado, padaria, manicure, e o seu marido que se vire para levá-lo à escola e ao campo de futebol…

Saídas:
1º bebê – A primeira vez que sai sem o seu filho, liga cinco vezes para casa da sua mãe (sua sogra não pode ficar com a criança porque na sua cabeça, ela nunca foi mãe), para saber se ele está bem.
2º bebê – Quando você está abrindo a porta para sair, lembra de deixar o número de telefone pra empregada.
3º bebê – Você manda a empregada ligar só se ver sangue. hahahahaha!

Em casa:
1º bebê – Você passa boa parte do dia só olhando para o bebê.
2º bebê – Você passa um tempo olhando as crianças só para ter certeza que o mais velho não está apertando, mordendo, beliscando, batendo ou brincando de superman com o bebê, amarrando uma sacola do carrefour no pescoço dele e jogando ele de cima do beliche.
3º bebê – Você passa todo o tempo se escondendo das crianças. hahahaha!

Engolindo moedas:
1º bebê – Quando o primeiro filho engole uma moeda, você corre para o hospital e pede um raio-x.
2º bebê – Quando o segundo filho engole uma moeda, você fica de olho até ela sair.
3º bebê – Quando o terceiro filho engole uma moeda, você desconta da mesada dele.

Enviado por Marlucia Cavalcante Bezerra.

Preciso da Ajuda de Você!!!

Feliz Dia da Criança com imagens de Donald Zolan

Feliz Dia da Criança com imagens de Donald Zolan














O Dia das Crianças é uma data comemorada em diferentes países. De acordo com a história e o significado da comemoração, cada país escolhe uma determinada data e certos tipos de celebração para lembrar de seus menores. Ao mesmo tempo, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) convencionou o dia 20 de novembro para se comemorar o dia das crianças.

A escolha desta data se deu porque nesse mesmo dia, no ano de 1959, o UNICEF oficializou a Declaração dos Direitos da Criança. Nesse documento, se estabeleceu uma série de direitos válidos a todas as crianças do mundo como alimentação, amor e educação. No caso brasileiro, a tentativa de se padronizar uma data para as crianças aconteceu algumas décadas antes.

Em 1923, a cidade do Rio de Janeiro, então capital do Brasil, sediou o 3º Congresso Sul-Americano da Criança. No ano seguinte, aproveitando a recente realização do evento, o deputado federal Galdino do Valle Filho elaborou o projeto de lei que estabelecia essa nova data comemorativa. No dia 5 de novembro de 1924, o decreto nº 4867, instituiu 12 de outubro como data oficial para comemoração do Dia das Crianças.

Entretanto, a data não se tornou uma unanimidade imediata. Somente em 1955, a data começou a ser celebrada a partir de uma campanha de marketing elaborada por uma indústria de brinquedos chamada Estrela. Primeiramente, Eber Alfred Goldberg, diretor comercial da empresa, lançou a chamada “Semana do Bebê Robusto”. O sucesso da campanha logo atraiu a atenção de outros empresários ligados à indústria de brinquedos.

Com isso, lançaram uma campanha publicitária promovendo a “Semana da Criança” com o objetivo de alavancar as vendas. Os bons resultados fizeram com que esse mesmo grupo de empresários revitalizassem a comemoração do “12 de outubro” criado pelo deputado Galdino. Dessa forma, o Dia das Crianças passou a incorporar o calendário de datas comemorativas do país.

Por Rainer Sousa





São pequeninos seres
Que em tudo dependem de nós
Dentro deles há um espírito que muito precisa aprender
Cabe a nós, adultos, a tarefa de lhes dar orientação

Não há nada mais doce, mais sublime, mas gratificante, mais calmante do que o sincero sorriso de um bebê. Ele sorri, não porque acha graça, ele sorri, porque é a única maneira que conhece de se comunicar com os outros seres que estão à sua volta. É algo forte, sincero, que não vem da mente, mas do coração.

São seres pequeninos, frágeis, dependentes, mas que tem muito a nos ensinar. Eles não têm malícia, são seres puros.

Pudéssemos nós, sermos como crianças e nosso mundo seria melhor, muito melhor.

Pena que todos, um dia nos tornamos adultos, egoístas e insensatos.

Neste mundo, tudo depende das crianças, se quisermos um mundo melhor no futuro, isso depende do que ensinarmos hoje para elas, tudo depende do exemplo que estamos dando, dos ensinamentos que estamos ministrando às nossas crianças.

Dia 12 de outubro é o “dia das crianças”, o dia do futuro.

Nós que hoje estamos na terceira idade, os que já morreram, fomos irresponsáveis e inconseqüentes com o que seria o nosso próprio futuro, hoje temos que assumir as conseqüências. O século passado foi o século das descobertas, do desenvolvimento, porém não foi o século da preparação para o futuro, a Terra está agredida e a natureza responde da única forma que sabe, atacando, revidando.

Reflitamos neste “dia das crianças”, que não seja somente um dia de brinquedos e brincadeiras, mas um dia de reflexão, que cada adulto, cada pai, cada professor tome sobre si a responsabilidade de conscientizar nossas crianças de quanto o futuro delas depende de como agimos no presente.

Bolero Vintage Floral








Bolero floral tamanho 42 feito em crochet em linha 100 % algodão com motivos florais.


As mulheres inteligentes fazem a diferença numa relação

Numa ocasião, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, saiu para jantar com sua esposa, Michelle, e foram a um restaurante não muito luxuoso, porque queriam fazer algo diferente e sair da rotina. Estando sentados à sua mesa no restaurante, o dono pediu aos guarda-costas para aproximar-se e cumprimentar a primeira dama, e assim o fez.
Quando o dono do restaurante se afastou, Obama perguntou a Michelle: Qual é o interesse deste homem em te cumprimentar?
Michele respondeu: Acontece, que na minha adolescência, este homem foi muito apaixonado por mim durante muito tempo.
Obama disse então: Ah, quer dizer que se você tivesse se casado com ele, hoje você seria dona deste restaurante?
Michelle respondeu: Não, meu querido, se eu tivesse me casado com ele, hoje ele seria o Presidente dos Estados Unidos.

QUANDO ME TORNEI INVISÍVEL

Já não sei em que data estamos. Lá em casa não há calendários e na minha memória as datas estão todas misturadas. Me recordo daquelas folhinhas grandes, uns primores, ilustradas com imagens dos santos que colocávamos no lado da penteadeira. Já não há nada disso. Todas as coisas antigas foram desaparecendo. E sem que ninguém desse conta, eu me fui apagando também….

Primeiro me trocaram de quarto, pois a família cresceu. Depois me passaram para outro menor ainda com a companhia de minhas bisnetas. Agora ocupo um desvão, que está no pátio de trás. Prometeram trocar o vidro quebrado da janela, porém se esqueceram, e todas as noites por ali circula um ar gelado que aumenta minhas dores reumáticas. Mas tudo bem…

Desde há muito tempo tinha intenção de escrever, porém passava semanas procurando um lápis. E quando o encontrava, eu mesma voltava a esquecer onde o tinha posto. Na minha idade as coisas se perdem facilmente: claro, não é uma enfermidade delas, das coisas, porque estou segura de tê-las, porém sempre desaparecem.

Noutra tarde dei-me conta que minha voz também tinha desaparecido. Quando eu falo com meus netos ou com meus filhos não me respondem. Todos falam sem me olhar, como se eu não estivesse com eles, escutando atenta o que dizem. As vezes intervenho na conversação, segura de que o que vou lhes dizer não ocorrera a nenhum deles, e de que lhes vai ser de grande utilidade.

Porém não me ouvem, não me olham, não me respondem. Então cheia de tristeza me retiro para meu quarto e vou beber minha xícara de café. E faço assim, de propósito, para que compreendam que estou aborrecida, para que se dêem conta que me entristecem e venham buscar-me e me peçam perdão …Porém ninguém vem…. Quando meu genro ficou doente, pensei ter a oportunidade de ser-lhe útil, lhe levei um chá especial que eu mesma preparei. Coloquei-o na mesinha e me sentei a esperar que o tomasse, só que ele estava vendo televisão e nem um só movimento me indicou que se dera conta da minha presença. O chá pouco a pouco foi esfriando……e junto com ele, meu coração…

Então noutro dia lhes disse que quando eu morresse todos iriam se arrepender. Meu neto menor disse: “Ainda estás viva vovó? “. Eles acharam tanta graça, que não pararam de rir. Três dias estive chorando no meu quarto, até que numa manhã entrou um dos rapazes para retirar umas rodas velhas e nem o bom dia me deu. Foi então quando me convenci de que sou invisível…Parei no meio da sala para ver, se me tornando um estorvo me olhavam. Porém minha filha seguiu varrendo sem me tocar, os meninos correram em minha volta, de um lado para o outro, sem tropeçar em mim.
Um dia se agitaram os meninos, e me vieram dizer que no dia seguinte nós iríamos todos passar um dia no campo. Fiquei muito contente. Fazia tanto tempo que não saía e mais ainda ia ao campo! No sábado fui a primeira a levantar-me. Quis arrumar as coisas com calma. Nós os velhos tardamos muito em fazer qualquer coisa, assim que adiantei meu tempo para não atrazá-los. Rápido entravam e saíam da casa correndo e levavam as bolsas e brinquedos para o carro. Eu já estava pronta e muito alegre, permaneci no saguão a esperá-los.

Quando me dei conta eles já tinham partido e o carro desapareceu envolto em algazarra, compreendi que eu não estava convidada, talvez porque não coubesse no carro, Ou porque meus passos tão lentos impediriam que todos os demais caminhassem a seu gosto pelo bosque. Senti claro como meu coração se encolheu e a minha face ficou tremendo como quando a gente tem que engolir a vontade de chorar.

Eu os entendo, eles vivem o mundo deles. Riem, gritam, sonham, choram, se abraçam, se beijam. E eu, já nem sinto mais o gosto de um beijo. Antes beijava os pequeninos, era um prazer enorme tê-los em meus braços, como se fossem meus. Sentia sua pele tenrinha e sua respiração doce bem perto de mim. A vida nova me produzia um alento e até me dava vontade de cantar canções que nunca acreditara me lembrar. Porém um dia minha neta Laura, que acabava de ter um bebê disse que não era bom que os anciãos beijassem aos bebês, por questões de saúde…

Desde então já não me aproximo deles, não quero lhes passar algo mal por minhas imprudências. Tenho tanto medo de contagiá-los !

Eu os bendigo a todos e lhes perdôo, porque…

‘QUE CULPA EU TENHO DE TER ME TORNADO INVISÍVEL?’

DÁ UM TEMPO PARA VOCÊ . . .

Se o teu lugar agora parece-te frio e sem atrativos… Se não há ninguém agora que te inspire a falar ou a ouvir… Se o vento lá fora parece não soprar a teu favor…Se nenhuma palavra consegue agora tocar o teu coração… Se não sentes vontade de nada… Se queres simplesmente fazer nada…Se as coisas da Terra parecem-te opacas e sem graça…

Se as coisas do Céu agora parecem-te mentiras, histórias inventadas…Se teu corpo não quer exercícios, não quer esforços… só quer espreguiçar-se! Se agora nada desperta a tua vontade de crescer, de ir adiante, de abraçar aventuras, desafios, novas metas, sonhos …Se para tuas perguntas não chegam respostas… Se olhas o relógio como a um inimigo cobrador…

Dá um Tempo!!! O mar não espera pelo rio, no entanto o rio chega. As árvores não anseiam por novas folhas, no entanto elas brotam. As flores não imploram por chuvas, mas as chuvas – cedo ou tarde – caem. Os pássaros não se preocupam com o céu, entretanto o céu lá está.

O dia não guarda ansiedade pelo descanso da noite e ainda assim ela chega. A noite não se abala com a própria escuridão, repousando na certeza de que o dia virá.

A semente precisa do escuro da terra para abrir-se à luz na hora mais acertada. Deus não apressa as sementes: Ele as conhece e respeita o tempo. Se neste momento és semente… Sossega! Respeita-te! Dá um tempo

Riscos - Era uma vez....9

Riscos - Era uma vez....9